Por favor jogo, termina logo essa historia de uma vez.


No vasto estilo de jogos que você pode encontrar no mercado de entretenimento japonês um de seus estilos mais apreciados é sem dúvida o RPG. JRPG ou simplesmente RPG Japonês é um estilo de jogo que consegue agradar muitos por sua jogabilidade e afastar outros por passar várias horas para você finalizar o jogo.

E é por essas e outras que o tema debatido dessa postagem vai ser sobre o tempo que um jogo demora para ser finalizado. Eu particularmente prefiro jogos curtos e com jogabilidade simples. Para mim jogo grande demais chega a um ponto que enche o saco. Porém tem jogo longo que consegue te deixar preso, por conseguir te manter interessado naquela narrativa.

De jogo longo, não tem como não citar jogos de rpg japonês, afinal grande parte desses jogos se propõem a ser longos. Não é por ser longo que o jogo se torna ruim, mas ser longo simplesmente encher linguiça. Final Fantasy sem dúvida é uma franquia de JRPG que é muito longo, mas que consegue fazer você passar varias horas por um motivo; sempre tem algo acontecendo.

Um dos meus favoritos é o Final Fantasy VIII, mesmo tendo um sistema que eu não curto, o jogo fez eu passar mais de 50 horas e conseguiu me deixar interessado no desenrolar da história. Por simplesmente me deixar na curiosidade do que iria acontecer a seguir, onde mesmo longo não me deixou de saco cheio.

Em contrapartida o Final Fantasy XIII não consegui me passar a mesma experiência. Pelo simples fato do jogo não conseguir me prender onde praticamente a história não andava. Dava para perceber claramente que o jogo queria encher linguiça para manter o jogador várias horas jogando. Mesmo que isso não desse prazer para o mesmo.



Um jogo que finalizei recentemente o Hyperdimension Neptunia Re;Birth 1 foi um desses jogos que conseguiram encher linguiça durante minha jogatina. Hyperdimension Neptunia Re;Birth 1 é um jogo que se propõe ser uma paródia e uma verdadeira zoeira com o mundo dos jogos, onde funciona muito bem. Os diálogos me fizeram dar boas risadas e os inimigos e cenários tinham boas referências, onde quem jogou muitos jogos japoneses vai sacar logo de cara.

O jogo nos 4 primeiros capítulos consegue te passar muito bem a piada que ele propõe em ser. Mas tudo isso começa a decair no final do capítulo 5. Da para perceber claramente que o jogo está só se estendendo para ficar longo. Certas dungeons são a mesma coisa de outras dungeons só com inimigos diferentes e um nome diferente da fase. O jogo poderia ter acabado no capítulo 6 tranquilamente. Mas se estende para o capítulo 7 e 8. Onde o capítulo 7 não tem nenhuma razão para existir e o 8 termina com um final boss sem graça e uma luta sem emoção.

Hyperdimension Neptunia Re;Birth 1 não tem o objetivo de ter uma boa história, ele é uma piada e como piada tem que fazer que esse clima de humor te prenda, mas caso o humor acabe, o jogo perde todo o sentido e se torna vazio. Terminei o jogo em 25 horas. Mas ter umas 15 horas de gameplay já seria suficiente para apreciar caso não tivesse tanta enrolação.



Um RPG que consegue acabar no tempo certinho é Child of Light. Quando ele está começando a ficar chato ele dá um Plot Twist e te apresenta os principais vilões, fazendo o jogo voltar a ser interessante.
No meu ponto de vista o que faz as empresas tomarem essa atitude é consequência do próprio desejo do jogador.
Devido ao aumento do preço dos jogos, muitos jogadores optam por jogos longos para justificar o seu gasto naquele jogo.

Logo muitos jogos optam por muitas vezes enrolar para que os jogadores vejam que tal jogo tem 80 horas de jogo, onde grande parte dessas horas te enrola com objetivos que não vão te adicionar nada a história e grindings intermináveis para assim fazer você progredir em determinada parte; tipo Bravely Default.

Eu mesmo prefiro comprar um jogo de 5 horas que me divirtam do início ao fim, do que pagar o mesmo preço por um jogo que vai durar 60 horas. Onde grande parte dessas horas vão ser para enrolar. O jogo pode ter até uma boa história, mas chega um ponto que enche o saco.

Hyperdimension Neptunia Re;Birth 1 me divertiu muito, valeu o gasto e irei comprar o segundo jogo quando sair.
Quando você finaliza você libera o New Game+ onde você começa o jogo com o mesmo level, para assim liberar o que faltou e passar mais horas e horas para liberar o final verdadeiro. Eu respirei fundo e pensei "Nem ferrando" dei Alt+F4 fechei o jogo e fui jogar outra coisa.

Posted in | 6 Comments

A MangaGamer anuncia 3 visual novels (Boas) para o ocidente.



É costume a MangaGamer sempre no meio do ano, anunciar seus principais títulos. Isso acontece, principalmente por causa de acontecer eventos; como Otakon. Onde nesse evento muito do entretenimento japonês é exibido, desde o anuncio de animes em blu-ray para o ocidente e até jogos.

No meio disso tudo, a MangaGamer anunciou dois títulos de peso da Minori: Eden e Supipara. E outra um eroge de terror Euphoria, onde na época de lançamento teve grande polemica devido a sua violência excessiva. Porém são bons títulos, alem de ser muito bom ver o interesse da Minori em lançar os jogos aqui no ocidente, sem ser necessário ir para o Japão e comprar seus jogos.





Saindo um pouco dos anúncios, a MangaGamer ainda vai continuar lançando visual novels para a Steam. Chou Dengeki Stryker, vai ser lançado no serviço. E como previsível ele vai ser um all-ages, para assim atender as exigências da Steam. Mas mesmo assim isso é bom para o consumidor comprar visual novels com mais facilidade; e barato.

Posted in , , , | 15 Comments

The Menagerie. Provavelmente o primeiro Eroge ocidental.


Visual novel ocidental cada vez mais virando uma tendencia, onde aos poucos mais jogos desse estilo vão surgindo. O ultimo que foi muito falado, inclusive no Japão foi o Sakura Spirit, com sua incrível CG Art, que acabou agradando o publico que curte esse tipo de jogo.

Pois bem, uma empresa ocidental de visual novel "Lupiesoft", anunciou o desenvolvimento de seu 3ª jogo "The Menagerie". A visual novel que vai ser +18, vai ser um Yuri, ou seja, relacionamento homossexual entre garotas.

E como da para reparar, vai ser inserido os mais diversos tipos de personagens, desde furry a monster girls, para pegar todos os fetiches possíveis, apesar que faltou o fetiche "kirito menina" nesse eroge. No momento a visual novel não tem data de lançamento. Para mais informações sobre a empresa e seus jogos, acesse o link abaixo.

link: http://lupiesoft.com/menagerie/

Posted in , , | 2 Comments

O triste fim da tradução de Final Fantasy Type-0 para PSP.


Esse acontecimento não deve ser novidade para ninguém. Afinal grande parte dos fãs de Final Fantasy estavam acompanhando o processo de tradução dos fãs do Final Fantasy Type-0, onde é considerado por muitos (incluindo eu), um dos melhores Final Fantasy já feitos.

Caso você esteja perdido e não esteja entendendo nada do que esta acontecendo, aqui vai um breve resumo da novela. Em 2011 a Square Enix lança no Japão o Final Fantasy Type-0, onde inicialmente, a empresa não tinha qualquer intenção de lançar o jogo no ocidente.

Os fãs mais fervorosos, que manjam o idioma da terra do sol nascente, compraram o jogo em japonês para jogar no seu adorado PSP, onde eles viram que o jogo era mais de oito mil vezes melhor que o irritante Final Fantasy XIII, e sua historia incoerente e sem graça. Fazendo assim os fãs espalharem a noticia na internet que o Type-0 era sim um Final Fantasy de verdade e que deveria ser lançado no ocidente.

Com isso começaram a enviar emails e fazer petições para que a Square Enix lançasse o jogo no ocidente, que seria algo muito bem vindo. Porém o que a Square Enix fez? Ignorou completamente o apelo dos fãs, nem rolou um "Please Understand!" para justificar algo. Depois de 2 anos sem nada e serem completamente ignorados, os fãs resolveram eles mesmo lançarem o jogo traduzido para o inglês.


A noticia se espalhou na internet, e o a Square Enix fez? Nada, nem ao menos enviaram um email mandando eles pararem, simplesmente eles não existiam aos olhos da empresa. Porém, nessa altura do campeonato, os fãs não estavam nem ai para empresa. E ao longo de um ano começou uma tradução a nível profissional. Contando com dezenas de tradutores, designers, revisores e programadores.

O que tudo isso gerou? Simplesmente uma das melhores traduções independentes já feitas por fãs. O trabalho tá primoroso, você não percebe que o jogo foi traduzido por fãs, parece que foi feito por uma empresa mesmo, parece um trabalho oficial. Uma verdadeira obra prima. A ultima tradução feita por fãs que eu vi que ficou nesse nível de qualidade foi com o jogo Mother 3 de GBA.

Depois do anuncio do pacote do jogo completo, em menos de 2 dias a Square Enix anuncia o jogo em HD para PS4 e XBOX One. O anuncio foi tão desesperado sobre do jogo para o ocidente, que até o blog oficial do Playstation, disse que o jogo sairia para o PS Vita e PS4, afinal seria o mais logico. Pelo fato do jogo ser de um portátil, o normal de uma versão em HD é sair no PS Vita.


Mas depois de 1 hora, o blog da Playstation anunciou que o jogo não sairia para PS Vita, apenas para PS4 e XBOX One. E adiantando a historia, a poucos dias o grupo que traduziu o jogo disse que foi ameaçado a remover qualquer material em relação a tradução de seu site, o que impede nesse momento de você pegar o pacote de tradução do jogo no site deles.

O que da para aprender com esse tipo de atitude da Square Enix? Não sei por você, mas o minimo que posso falar é: Nunca defenda uma empresa. Não importa se é de games ou de celulares, eles não são seus companheiros, eles assim como qualquer empresa vai fazer de tudo para tirar cada centavo de seu bolso para vender o seu produto.

E é entre essas e outras situações que eu não entendo o que faz uma pessoa se considerar: caixista, sonysta e nintendista. Da para sentir algum orgulho disso? Você só esta constatando que é um consumidor escravo de tal empresa, você só esta fazendo justamente o que a empresa mais gosta, que é ter um cliente fiel que vai sempre comprar o seu produto; mesmo sendo um produto ruim.


Square Enix faz bons jogos? Sim, tem muitos jogos bons. Isso não tem o que discutir. Mas não é ela fazer jogos bons que implica dizer que é uma empresa que respeita seu consumidor. Traduzir um jogo sem ser autorizado, não é algo legalmente aceito na lei, mas toda essa novela aconteceu justamente pelo fato da empresa não dar resposta a seus fãs, que são aqueles que consomem seu produto, onde deveriam ser bem tratados, afinal são eles que fazem ele continuar ai, existindo.

Se o fã fosse mais exigente, certas coisas como isso não aconteceriam. Afinal, para que lançar Final Fantasy Type-0 no ocidente, se eu vou ter uma venda certa de Final Fantasy XIII(1, 2, 3), que mesmo sendo uma droga, vai vender pelo fato do fã sempre comprar os meus jogos? Então não tem problema eu Square Enix, com meus fabulosos poderes de persuasão, acabar com esse grupo de tradutores e lançar um jogo em HD para PS4 e XBOX One, onde no final mesmo o fã que não gostou, vai comprar de todo jeito.

Digo e repito. A melhor forma de se criticar uma empresa que te fornece um entretenimento, é não comprar o seu produto. Tá insatisfeito com a postura da Square Enix, simplesmente não compre o jogo. Não adianta nada o fã xingar a Square Enix no Twitter, dizendo que eles foram babacas (e realmente foram) e no dia do lançamento comprar o jogo mesmo assim. Você só da margem, para que empresas de games continuem a explorar você consumidor cada vez mais.


Mas antes de terminar essa postagem, vale lembrar que uma vez na internet, não se tira da internet. A tradução do Type-0 foi concluída e já circula livremente nos torrents. Inclusive você pode encontrar a ISO do jogo já pacheada em inglês, onde você só precisa baixar e colocar no PSP ou emulador que vai rodar o jogo traduzido numa boa.

No fim uma empresa pode facilmente derrotar um grupo de tradutores de jogos, mas não se pode derrotar a internet. Enquanto isso vamos jogar o Type-0, afinal o jogo é tudo de bom, só não posso falar o mesmo da Square Enix.

Posted in , , , | 6 Comments

Armored Warrior Iris, mais um nukige da MangaGamer.


Soukou Kijo Iris (Armored Warrior Iris no ocidente), sera a nova visual novel que a MangaGamer vai lançar no ocidente. Mostrando que esse mercado de eroge conseguiu um bom nicho no ocidente, mas que não chega a agradar o publico que esta atras de uma boa historia numa visual novel.

Assim como qualquer jogo da Lilith, espere mulheres com roupas de combate, que estão enfrentando alguma ameaça como demônios e alienígenas (nesse caso alienígenas), onde elas não derrotam ninguém e são estupradas por esses seres.

Se você não gosta desse tipo de jogo que seriam os nukiges, onde são basicamente visual novels focadas na putaria e menos na historia, pode deixar de jogar esse jogo e buscar algum outro tipo de visual novel. Não que não exista visual novel nukige interessante, como é no caso de Imouto Paradise, onde a MangaGamer vai lançar aqui no ocidente, mas no momento sem data de lançamento.

Para mais informações sobre o jogo e compra, acesse o link abaixo. Armored Warrior Iris vai ser lançado no dia 18 de julho desse ano.

link: http://www.mangagamer.com/detail.php?goods_type=1&product_code=113

Posted in , | 1 Comment

Muv-Luv Alternative Chronicles Vol.1 foi totalmente traduzido para o inglês.


O fansub Alternative Project, anunciou recentemente (ontem) o patch em inglês completo da primeira parte da visual novel de Muv-Luv Alternative Chronicles. Onde o jogo é dividido em 4 partes.

O jogo é uma Kinect Novel, ou seja você não toma decisões, só acompanha a historia. Isso pode ser visto como algo ruim pra muita gente, mas muitas visual novels que costumam ser Kinect Novels costumam apresentar uma historia excelente e um plot (sem ser os seios) muito bem executado. Um bom exemplo disso é o Saya no Uta, Higurashi e Planatarian.

Para ter mais informações e saber sobre a instalação do patch de instalação recomendo acessar o link abaixo.

link: http://alternativeprojects.wordpress.com

Posted in , | 3 Comments