Review: Utawarerumono

Há algum tempo atrás tinha FALADO que achava a adaptação de Utawarerumono uma das minhas favoritas, porém, ainda não tinha jogado sua Visual Novel; bem, isso mudou, agora entendo o porquê o anime ficou tão bom, e digo mais, essa é uma das melhores Visual Novels que eu já joguei, sem mais delongas, vamos falar de Utawarerumono

Primeiramente vamos tirar o motivo de a adaptação ter ficado boa do caminho, na verdade é um motivo bem simples, é uma Visual Novel linear, ou seja, você apenas acompanha a história e não fica dando pitaco, claro, isso abre mão da liberdade do jogador, mas, facilitando a criação das personagens, como vão interagir e como a história irá progredir.

Mas só isso não seria o suficiente para ter uma adaptação boa, ou mesmo ter uma Visual Novel boa, certo? E ai que Utawarerumono brilha, com um perfeito balanço entre o dia-a-dia e batalhas, que logo se tornam grandes guerras; na Visual Novel as batalhas são feitas em modo Tactical Roleplaying Game, jogos como Final Fantasy Tactics, contudo, muito simplificado; eu que normalmente tenho dificuldade com esse tipo de jogo eu achando fácil.

Na parte do dia-a-dia e onde conhecemos mais sobre as personagens, tem um HUD, onde você pode escolher para onde quer ir à cidade e com isso qual personagem irá interagir, mas, isso acaba não influenciando muito, no final, todas tem que ser visitadas para que a história continue; nessas horas que a comedia entra em cena, sempre usando os equívocos de Hakuoro, o principal, quanto ao mundo que ele não conhece.

Falando do Hakuoro, deixe-me aproveitar para falar da história do jogo. Ele é encontrado, a beira da morte e salvo pela líder da vila, Tusukuru; quando acorda, ele não tem memórias, apesar disso, ele tem diversos conhecimentos, de como cuidar de campos, a um grande estrategista de batalhas; por uma serie de eventos ele vira um imperador e agora tem que proteger o seu país, de varias ameaças que .

A persona sem memória é uma típica técnica narrativa, para colocar a personagem logo na ação, mas, nesse caso é usado como meio de conectar o jogador aos olhos de uma pessoa que desconhece o mundo que ele vive, como o jogador.

Com tudo isso dito, recomendo muito Utawarerumono, ele tem um sistema de batalha simples e gostoso, uma grande gama de personagens e uma ótima história de guerra, fica a dica.

Após vários tipos de posts, eu percebi que aqueles que receberam maior feedback, foram os de Visual Novels, ou ligado a elas, como adaptações(isso não era obvio?( As pessoas provavelmente vem no Visual Novels Brasil, para saber de o que mais? Por isso vou mudar um pouco meu meio de postagem, é restringir para Reviews de Visual Novels e de adaptações do mesmo, tanto mangas como animes, por acabar não sendo um cara muito de noticias.

 E deixar os outros diversos temas como animes, mangas, games entre outros para o meu blog OmniaUndique, venha dar uma olhada.

This entry was posted in ,. Bookmark the permalink.

1 Response to Review: Utawarerumono

  1. Kurono says:

    Utawarerumono foi a primeira visual novel q eu joguei \o/
    quando eu comecei a jogar ela, eu anida estava aprendendo inglês (na verdade continuo aprendendo)e precisava mais do apoio do babilon (programa q faz traduções)para traduzir certas palavras.
    Utawarerumono é mto bom, já tinha assistido o anime quando joguei a vn, mas foi mto legal mesmo assim.

    Acho os traços da vn MUITO bonitos e idênticos ao do anime e as musicas são mto boas tbm.
    Acho estranho o fato de q Tears to Tiara q tbm foi feito pela Leaf (produtora de Utawarerumono)e saiu depois de UTA, mas tem os traços da vc mto diferentes dos traços do anime(na verdade o artwork é diferente)sendo q no anime os personagens são mais bonitos. (mais o anime é chato pra caraio)

    Recomendo Utawarerumono pra todo mundo tbm.

Leave a Reply