Mahou Shoujo um estilo ultrapassado ou que ainda pode ser bem aproveitado?



Mahou Shoujo um estilo que se refere aquelas garotas magicas que muitos devem ter visto na infância como Sailor Moon e Sakura Card Captors.

Animes com esse tema costumam apresentar um grupo de garotas que usam poderes mágicos e se transformam com acessórios que costumam usar na roupa ou portar no bolso, para assim derrotar o vilão ou inimigo do episodio.

De certa forma esse estilo lembra um pouco o tokusatsu pela transformação e inimigos episódicos so que uma versão feminina do negocio onde o foco é agradar o publico shoujo, ou seja o feminino no japão. Mas aos poucos esse estilo deixou de se tornar algo exclusivo para o publico feminino e começaram a abordar temas mais sérios e ate mostrar uma certa nudez nesse estilo.

Hoje em dia  o mahou shoujo é empregado em anime ecchi e muitas vezes em visual novels onde basicamente é algo para atender o publico masculino que gosta de mahou shoujo. Onde na área do eroge costuma ter em sua maioria cenas de estupros como vemos na maioria das visual novels com esse tema. Existem exceções e tem mahou shoujos bons no mundo eroge, mas são poucos e a maioria procura so atender o apelo sexual.

Esse é um estilo que não gosto muito na animação japonesa, assim como não curto shoujo. Porem algumas obras mahou shoujo conseguem fugir um pouco do genérico e mostrar uma historia diferente do que estou habituado. Um bom exemplo é o Mahou Shoujo Lyrical Nahona onde os primeiros episódios não mostra nada demais porem a historia vai melhorando aos poucos e mostra uma historia boa e interessante.

Nahona tem os clichês de mahou shoujo padrões, porem insere uma historia que remete muito a relação familiar, então se você assistir essa anime espere muito desse tema ser abordado. As lutas do anime são boas e não fica explorando aquelas animações onde as personagens tem que passar 1 minuto dançando e gritando para lançar uma magia.

A segunda temporada do anime consegue ser ainda melhor que na primeira temporada, conseguindo melhorar nas lutas e no drama. Os vilões criados no universo de Nahona sempre tem uma origem para ele ter se tornado um vilão. Desde ate a morte de uma filha, ate fazer uma guerra contra uma organização por um artefato magico poderoso que pode realizar desejos, para assim salvar uma importante amiga que tem pouco tempo de vida.

A historia gosta de botar o ponto de vista de cada personagem e consegue fazer isso muito bem. Não gostei muito da terceira temporada pelo fato de o autor ter saído dessa linha que ele produzia na serie mas mesmo assim Nahona não deixa de ser um anime bom para assistir. Eu pensei que a serie tinha se tornado popular por causa de fanservice, mas considero essa afirmação infundada. Ter apenas um episodio da primeira temporada onde as garotas estão tomando banho não deve ser algo que considere a serie toda um fanservice.

O sub-gênero mahou shoujo foi mostrando seu potencial em outras obras que ficaram muito populares onde uma delas todos nos conhecemos como Mahou Shoujo Madoka★Magica.

O mahou shoujo é um estilo antigo que esta tentando se adaptar aos novos tempos e esta conseguindo fazer isso, mostrando  que pode adentrar para vários públicos diferentes. Porem so vai depender de como o autor vai trabalhar o estilo. Enfim a mudança é lenta e realmente é muito cedo afirmar que o mahou shoujo vai se adaptar ao novo publico, apesar que não é necessário mudar, afinal ele consegue agradar o publico feminino que pretende alcançar mas como podemos perceber é um sub-gênero que esta sendo a cada dia mais aproveitado.

De certa forma sou meio leigo quando se trata desse gênero, ele começou a fazer algum sentido para min quando ele começou com essas obras novas como Madoka e Nahona. Lembrando que essas obras são feitas para o publico masculino. Então de certa forma eles teriam que apresentar uma narrativa diferente dos mahou shoujo padrões feitos para o publico feminino. Não sou fan do estilo mas se mais obras desse estilo feito para o publico masculino começarem a serem feitas ficarei feliz em acompanhar. Ai fica a pergunta, qual sua opinião sobre mahou shoujo?


This entry was posted in . Bookmark the permalink.

6 Responses to Mahou Shoujo um estilo ultrapassado ou que ainda pode ser bem aproveitado?

  1. Oh.

    O primeiro Mahou Shoujo que assisti (tinha uns 3 ou 4 anos) foi Sailor Moon, acho que passava na extinta Rede Manchete de Televisão. Se não estou enganado, é do mesmo tempo de Cavaleiros do Zodíaco aqui no Brasil. Naquela época, não fazia idéia do que diabos se tratava o gênero Mahou Shoujo. E, como criança, conseguia abster-me facilmente de preconceitos, desde que fosse novidade. Sendo assim, no auge da ingenuidade infantil, desfrutei (essa palavra não está soando muito bem... que seja) de todo o bombardeio afeminado que um Mahou Shoujo poderia proporcionar. Achava curioso, porque as heroínas do anime faziam várias poses, respeitavam toda uma coreografia requintada para se, errr, produzir (?) e ficarem prontas para a batalha. Além disso, tinha toda aquela parada de relacionamentos e frescuras femininas que faziam surgir apelidos nas rodinhas de amigos, que batiam os pés e argumentavam que detestavam tudo aquilo. Bom, não assisti todos os episódios e não acompanhei como um fã louco Sailor Moon, mas eu gostei do anime. Apesar de ser dublado, Mahou Shoujo e muito apelativo para o público feminino, achei bem criativo. Como não tinha nível intelectual para julgar obras, foquei no quesito instintivo: sentimento. E aquele tipo de animação fazia a minha imaginação bombar.

    Tenho o péssimo hábito de querer ler, assistir ou procurar entender livros, mídias e assuntos dos quais não gosto ou não compreendo. Os animes/mangas/jogos são compartimentalizados por gêneros. Isso facilita buscas (consumidores), comércio (vendedores) e a própria indústria especializada (autores e desenvolvedores). A questão é que o gênero virou estereótipo. E isso gera idéias pré concebidas. Por exemplo, se uma pessoa diz que não gosta de Mahou Shoujo, ela está, de fato, levantando muralhas e bloqueando possibilidades de compreensão. Como assim? Suponha que eu não goste de Mahou Shoujo. E um amigo me indica para assistir Madoka. E eu digo: "É Mahou Shoujo? Então nem rola". Acontece que o gênero é apenas uma fronteira do anime. Ele diz o que possivelmente poderemos encontrar na animação. Mas não diz nada sobre o seu conteúdo. Preciso repetir essa palavra: conteúdo. Raciocinando da seguinte forma: vamos supor que uma criança de 10 anos queira assistir um filme recomendado para maiores de 16. Esse nível de recomendação quer dizer que o filme vai apresentar cenas de violência e nudez parcial. Oras, como as pessoas amadurecem de formas e tempos diferentes, por que respeitar uma recomendação genérica? Onde quero chegar? Aqui: se o gênero é Mahou Shoujo, por que eu deveria esperar apenas uma animação que vá agradar um público feminino ou infantil? Meu, Madoka é foda pra caramba.

    Hoje, quando estou caçando algum anime para assistir, faço (pelo menos) três coisas: 1) pesquiso o gênero; 2) leio uma review (de sites confiáveis); 3) vejo o tamanho da obra (por exemplo, não vou assistir One Piece porque não tenho tempo). Quando o gênero é Mahou Shoujo (geralmente podemos esperar 12, 13, 24, 25 ou 26 episódios - em 2 ou até 3 temporadas), vou direto ver imagens da personagem protagonista e dos vilões. Se o traço caracterizar um ar muito infantil, não assisto. As pessoas evoluem e os gostos mudam. Mas se percebo alguma sutileza ou nuanças que indiquem algo psicologicamente atraente, ai eu começo a assistir. Por isso vou para as reviews.

    Enfim, gênero não quer dizer nada. Assim como acho drogas de animes do gênero Mahou Shoujo, acho drogas de animes Shonen, Yuri, Hentai, HighSchool ou o que quer que seja. A questão é analisar e às vezes, se atrever a assistir. Se você sentiu que perdeu tempo assistindo, anote e avalie os quesitos. Com base em quesitos, a gente consegue adquirir mais experiêcias e construir uma base de conhecimentos para entretenimentos futuros, assistindo animes, lendo mangás e jogando.

  2. TcbBiTT says:

    Já assisti vários mahou shoujos, desde os mais tradicionais como Card Captor Sakura, até Nanoha e Madoka. E a evolução é surpreendente. Antigamente Mahou Shoujo se tratava apenas de uma garota, geralmente com 10~12 anos, combatendo o mal que provavelmente tornaria-se o bem no final da saga. Porém esse genero evoluiu principalmente por causa da série Nanoha. Que acredito que revolucionou ainda mais que madoka magica. Assim, acredito que apesar de ser um gênero dificil de ser trabalhado, não é qualquer autor que consegue escrever algo coerente, tem muito potencial ainda. O dificil é que o Mahou Shoujo ultimamente como você citou, já tem um rotulo ou talvez um padrão para tratar apenas de fanservice,o que da dinheiro pórem sem mensagem alguma na maioria das vezes. Acredito que ainda nasceram novas obras desse gênero dignas de serem lembradas.
    E excelente assunto jonh, oque gosto do seu blog é que ao mesmo tempo que você da informação sobre diversos assuntos, você aborda assuntos que dificilmente encontramos por ai.

  3. Bem, como já foi dito Mahou Shoujo é um gênero, e nesse aspecto é abrangente o bastante para incluir obras bem diferentes e inéditas. Não vou citar Madoka, porque esse é um anime que desconstrói o gênero e é por definição diferente... mas a questão é que a idéia básica da Mahou Shoujo é um conceito básico que permite várias abordagens. Eu considero uma idéia de certa forma paralela à dos super-heróis ocidentais: se trata de uma personagem (neste caso, necessariamente feminina) que possui um alter-ego (transformação) e usa seus poderes (mágicos) para enfrentar o mal. Há os vários clichês e estereótipos do gênero (assim como para os super-heróis)... mas a partir dessa premissa dá para se criar estilos tão extremos como Batman e Deadpool, Homem de Ferro e Superman.

    Dito isto, não sou um grande fã deste gênero. Não conheço muitos animes, e assim não posso falar se são mesmo estereotipados ou não... mas a questão é que acho que é um gênero tão válido quanto qualquer outro.

    (BTW, já vi descreverem Nanoha como "Sakura Card Captors misturado com Dragon Ball" e "eles fazem você pensar que está assistindo um Mahou Shoujo quando na verdade é um Battle Shonen".)

    Elda King

  4. Anônimo says:

    Eu tenho um certo recio de assistir esse tipo de série,nunca fui alguém que gosta de Mahou Shoujo, nem perto disso XD,vocês recomendam esse anime pra mim?

    OBS:Sou mais Shounen,Seinen e shoujos só gosto dos da CLAMP(Menos Sakura Card Carptors).

  5. Anônimo says:

    eu gosto de animes femininos sem apelo sexual e deixa os animes shoujo muito sem geça e sem historia e perde o estilo feminino eu vi muito shonen na minha vida e quero ver animes sem ecchi pq eles tratam as garotas como objetos e é degradante

  6. Anônimo says:

    O Shoujo é o retrato de vida perfeito que qualquer garota sonhadora e romântica desejaria em sua vida, com um garoto (tipo gay =^..^= 'sorry' - disse isso não pela opção sexual...nada contra... mas é que não é possível se achar hoje em dia um garoto amável e sensível que os outros rapazes já fazem a vida do coitado um inferno chamando eles disso - o que é repugnante, pois destroem toda a pureza de coração do homem bom e perfeito!!! (sim rapazes! ainda há garotas que curtem um bom romance sim sim sim!!!Portanto, tratem de ressuscitar o Cavalheirismo dear boys!!)) - e amigas fieis e do bem com as quais se pode contar sempre! Sou suspeita para falar, eu sei... mas é que Sailor Moon deixou uma para toda a vida! Para mim, é o anime perfeito! A minha vida perfeita! A única coisa imperfeita (ouso dizer: cruel ='(() é "acordar" depois de um lindo episódio e ver que os garotos da vida real não chegam nem perto desse sonho... as mulheres já são tão maltratadas e subjugadas pôxa! Ao menos, rapazes, deixem o Shoujo viver em nossos corações! Muitos de vocês já nos machucam o bastante na vida real! O Shoujo é o que nos consola! Deixem o Shoujo viver! "Ou punirei vocês em nome da Lua!!!!!" kkkkkkkkk foi mal... X.D não resisiti... =-))

Leave a Reply