Os Bons Tempos do Rmvb.


Caros leitores, como muitos sabem nos primórdios da internet foram tempos difíceis principalmente para os otakus e curiosos da animação japonesa. Quem começou a acompanhar anime a uns 10 anos atras provavelmente vai se familiarizar com essa postagem nostálgica. Se você começou a usar a internet quando começou com a GVT e a Net oferecendo internet com 10 mb e você ainda acha lento, você não deve nem imaginar o que é navegar numa internet velox de 300kbps que cai a cada 30 minutos. Internet no Brasil sempre foi ruim e não é de agora, sempre foi assim alem de ser um serviço caríssimo.

O surgimento da internet foi um período de grande evolução para a humanidade, onde inicialmente a internet foi feita para você ver gente pelada na tela do seu computador. Mas como naquela época a internet era muito lenta decidiram usa-la para algo mais útil alem da pornografia que foi o conteúdo e a informação.

Enfim quando a internet "banda larga" começou a entrar no Brasil com sua incrível velocidade de 100 kbps, esse foi o inicio da distribuição de arquivos de vídeo, e para quem é otaku e sempre se interessou por anime foi o inicio dos animes em qualidade Rm e Rmvb. Afinal naquela época baixar uns 20 a 40 mb era um sufoco e ter um arquivo leve era algo necessário, não so para quem vai baixar mas também para quem pretende fazer o upload.


Não passei tanto tempo com a internet velox 300 kbps, acho que uns 2 anos (de aborrecimento) para ser mais exato. Aquela época o que marcou para min foi o lançamento da Animax que fez eu me interessar mais pelos animes, onde na época o serviço era ate bom. Imagina so, você so viu alguns animes na TV com dificuldade, e da noite para o dia surge um canal na sua linda Sky com a seguinte propaganda "Animax 24 horas com anime". Esse foi o estopim para eu começar ver aqueles animes em Rmvb com aquela qualidade de jogo 3D serrilhado do Nintendo DS. O bom é que mesmo na péssima qualidade você revesava os animes e jogos entre seus amigos, enquanto eu assistia Elfen Lied (primeiro anime que baixei) e passava para o meu amigo, o mesmo tinha Fate/stay night e me passava em DVD.

Mesmo em meio a dificuldade agente se divertia assistindo anime, manga e baixando uma porrada de Roms de Super Nintendo. Hoje vemos o Rmvb com desprezo e como um programa ruim para assistir filmes e series. Mas para a época era um programa muito útil e eficiente, mesmo com todos os seus bugs ele atendia a expectativa de muita gente que era assistir animes e baixar Roms de Super Nintendo. Hoje em dia, mesmo se sua internet tiver 1 mbps já da para baixar animes em boa qualidade. Você provavelmente não vai ter aquela dificuldade para baixar algo que pese uns 200 mb. Os tempos mudam e hoje pegar anime em MP4 e MKV é um procedimento normal e ainda reclamamos que a qualidade esta uma porcaria.


Rmvb teve o seu tempo e podemos dizer que hoje em dia esta morto. Porém a perseverança  da época determinou que tipo de entretenimento nos gostaríamos de consumir na internet, mesmo esperando 1 a 2 horas por um episodio em Rm, insistimos para apreciar aquele anime, e hoje podemos ficar aliviados com a facilidade que é de baixar um anime e ate converter para assistir em DVD, Tablet, Smartphone e ate no PSP.

Como temos uma grande variedade de opções de anime para ver é normal reclamarmos da qualidade dos animes que saem a cada temporada. No meu caso eu sempre acho uns 3 animes que vou acompanhar na temporada, não sou tão exigente em animes, sempre curto uma ação e um slice of life para variar. E você começou a ver animes na época dos 300 kbps da Velox? Ou você é um otaku recente? O que você acha do Rmvb, e como foi a época onde você baixava animes nessa qualidade?


This entry was posted in ,. Bookmark the permalink.

10 Responses to Os Bons Tempos do Rmvb.

  1. Eduardo says:

    O primeiro anime que baixei foi na época que ainda tinha internet discada, onde tinha que esperar quase o dia todo para poder baixar um episódio em rmvb, se não me engano, não consegui terminá-lo justamente por conta disso.
    Ainda me lembro a emoção de quando um amigo me passou toda a "coleção" de Sakura Card Captors em rm.
    Quando consegui o velox de 300kbps em casa, aí sim a coisa melhorou bastante e comecei a baixar MUITOS animes, e não só me recordo da época como ainda tenho a maioria dos episódios daquela épca gravados em CDs ou até mesmo DVDs. De vez em quando, quando quero relembrar um anime que assisti naquela época, prefiro pegar o que tenho gravado aqui em baixar qualidade mesmo e assistir :)

  2. Sascha says:

    Caraca comecei a ver anime na época do vhs, também tinha coragem de baixar coisas pelo morpheus (alguém lembra antecessor do Kazaa) por onde baixei hellsing, anime da temporada na época, tempos difieceis aqueles

  3. fredi-sj says:

    Eu acho que falei sobre isso uma vez no clube. Esse tipo de assunto me traz uma nostalgia imensa e me faz ponderar por onde devo começar a falar.
    Acho que vou começar pelo .RM/.RMVB. O ano era 2002. Por acaso fui ser colega do saudoso Kurama_Youko - grande Rafa - em Cálculo I. Ele me emprestou um CD com Dragon Ball GT e alguns VHS com DNA². O VHS não era novidade, mas eu estava nervoso em relação à execução do vídeo. Não tinha lá um computador muito bom na época, não tinha certeza de que conseguiria reproduzir um arquivo de vídeo. Lembro até hoje da emoção sentida durante a execução da abertura.
    Lembro do Morpheus, do WinMX e até do Napster. Na época eu baixava o que tinha disponível em DDL, usando Getright para poder aproveitar meu tempo fora de casa. Eu já assinava DirecTV antes desta ser comprada pela SKY, então a rigor nunca assisti Animax. Locomotion, esta sim está nos bolorentos arquivos de minha memória, junto com Evangelion, Blue Seed, Soul Hunter, Oh! My Goddess, Boogiepop Phantom, Eatman, e muitos outros títulos que pude conhecer graças a ela.
    Ainda tenho alguns .RMVB por aqui. A maior parte, de títulos que assisti e que estavam com o link da .MP4 quebrado. Não são ruins se comparados ao .RM original, aquele que fazia quadriculados em monitores de 14 polegadas, mas confesso que baixo .MP4 ou .MKV sempre que posso - até porque quase não existe .RMVB em Torrent.

  4. Morello says:

    Na prática, animes em RMVB pesando uns 40 MB ainda são bem populares no interior do Brasil. Meus primos de longe possuem péssima conexão com a Internet e fazem uso do formato.

  5. Cris says:

    Pessoal atualmente que reclama de sua velocidade de 10mbs pra baixar enquanto toma seu todynho gelado não sabe mesmo o que foi sofrer antigamente.
    Me lembro de pegar a saga de Hades dos Cavaleiros nesse formato e assistir com os olhinhos brilhantes (nem reclamava da imagem, afinal com a conexão era o que dava pra baixar)
    Mas é o que falou no post, hoje em dia que se pode (e consegue) baixar arquivos maiores e por consequência, com maior qualidade de imagem/som o Rmvb está cada vez mais sendo menos usado. Apesar de como o Morello disse, ainda ter lugares em que se acha (ajudado por lugares em que ter net boa não é uma opção...). E também ainda vejo esse formato ser bem usado em sites que compartilham séries legendadas (segundo esses lugares colocam assim pois links costumam quebrar rápido e com arquivos pequenos fica mais rápido fazer o up dos arquivos rapidamente o que é melhor, uma vez que são muitos episódios)

  6. Gaiasking says:

    .RMVB foi o formato também que me salvou várias vezes, na busca de animes. Usava uma internet BrTurbo de 256Kbps a princípio (algo que, na época, era algo muito grande, equivalente a uns 15MB de hoje). Mesmo assim, só conseguia baixar animes em .rmvb, de no máximo 70mb. E, por incrível que pareça, nunca reclamava da imagem, achava um espetáculo. Quando baixava então em .AVI, meu Deus, era como ter uma imagem de blu-ray hoje, eu ficava super animado e me deslumbrava com as cores no monitor. O advento do .rmvb devo dizer que foi super importante para a propagação de animes na internet brasileira.
    De TV, não assistia muito Animax. Meu pacote da SKY não o englobava, portanto, assistia animes era no Toonami do Cartoon Network (acordava 4:30 da manhã e ficava até 6:30 assistindo animes, sorte que aulas eram à tarde).

    No mais, realmente concordo que o .RMVB é um formato histórico, mas hoje ficou apenas para a história. Salvo alguns lugares que, infelizmente, no Brasil a conexão de internet é lenta, .RMVB não é mais utilizado. Porém, acredito que o desuso desse formato se deve mais ao uso do .MP4 (que permite uma imagem melhor no mesmo tamanho de arquivo) que necessariamente à internet ter ficado melhor. .MP4 e .MKV (como substituto de .MP4 de alta definição) são, hoje, os formatos mais predominantes no mundo de animes digitais.

  7. Oldman. says:

    Sim, a muuuuito tempo eu usava a net discada pra acompanhar alguns, quando eu queria assistir um que eu não tinha assistido eu perguntava para meus amigos se eles tinham e se podiam me passar por um CD devido a facilidade, hoje em dia o máximo que eu faço é perguntar onde ele baixou se no lugar onde eu costumo baixar não tem ainda. It's evolution baby q

    Porém eu já assistia animações do gênero que lançaram aqui pela Televisão atrávez de fitas de vídeo gravadas por amigos e parentes como CDZ, Mahou Kishi Rayearth, Sailor Moon e etc

  8. Anônimo says:

    Acho que, do alto das minhas 22 primaveras, posso falar algo a respeito.

    Como muitos da minha faixa etária, comecei com a TV mesmo. Boa e velha Manchete, depois foi o SBT e, finalmente, Cartoon Network. Via-se picado mesmo, sem se importar com a cronologia, era uma briga expulsar os pais em determinado horário só pra ver, sei lá, o episódio final da luta entre Toguro e Yusuke... ou, puxando mais pra trás, chegar correndo do colégio, pegar uma parte de Sailor Moon e, tomando sopa quentinha, ver Cavaleiros do Zodíaco com toda aquela tosqueira do início dos anos 90.

    Meu primeiro contato com anime baixado foi o CD (ninguém tinha gravador de DVD na região) com os 13 primeiros episódios da saga de Hades de CDZ. Real player mesmo, lembro até de entrar na hora do almoço na internet – internet discada, na hora do almoço? Altas vezes a conta telefônica veio acima dos R$100 e meu pai brigava comigo – para baixar o programa. Em 2004, tive minha primeira banda larga, uma 100kbs! Daí eu comecei a entrar no Chat de anime e manga da UOL e lá me apresentaram aos sites Project... não existia anime ruim na época, só o que eu conseguia achar legendado. Também tentei usar Kazaa e Emule na época, sem sucesso. Quase sempre o que eu achava ser um episódio ou a OST era pornô podre ou vírus.

    Com o tempo veio internet 256, 500, 1mb, 2mb e, finalmente, 10mb. Torrent me basta e já não tenho o tempo e a paciência para ver tudo o que aparece por aí... crescer é um saco.

  9. RalmBR says:

    Eu morava no interior do amazonas, usava uma internet discada que não chegava nem a 50kbps.

    E ainda por cima ia baixar meus animes, ainda me lembro quando eu colocava para baixar pelo MIRC ou outros scripts como o Avalanche, Scoop Script.

    Torcia para que não cai-se a conexão. rsrsrsrsrsrsrs

  10. Mike says:

    Comecei recentemente, poderia ter começado um pouco mais cedo, pois meu PC antigo não suportava 720/1080p e eu não queria ver nada em qualidade inferior com uma superior disponível, sem contar a falta de HD, o jeito foi assistir alguns .avi até conseguir uma nova cpu.

Leave a Reply