O JRPG é um mestre que fala mas que não responde.


Dizem que com um livro você vive a historia de outra pessoa, com o RPG Japonês é a mesma coisa; com a única diferença que interagimos na historia.

RPG Japonês (conhecido também como JRPG) é o estilo de RPG feito no Japão, porém com a sua cultura e estilos de jogos, eles apresentam um desenrolar diferente dos jogos de RPG ocidentais. Tem críticos que falam que JRPG não é um RPG por não te dar a possibilidade do Role Playing, onde seria você ter a possibilidade de determinar a criação e o caminho de seu personagem.

Basicamente num JRPG você segue uma historia predefinida, mas eles tem os elementos de qualquer RPG, como: evolução do personagem, menus, magias, representação dos seus pontos de vida e mana, entre outros. Porém chegamos num empasse onde um RPG eletrônico em si nunca vai ser tão aberto e livre quanto você jogar um RPG de mesa com seus amigos.

O RPG ocidental por mais que apresente um Role Playing com mundo aberto que nem Skyrim, ele não pode apresentar uma liberdade total no plot. Na minha opinião tanto o RPG ocidental quanto o oriental (o JRPG) tem suas características e estilos de jogos que pode agradar os mais diversos públicos. Determinar qual é mais e menos RPG não vai ser um debate construtivo que vai determinar qual vai ser o melhor estilo de RPG.


Enquanto o RPG ocidental segui mais o lado do RPG de mesa. O JRPG pega mais os elementos para te inserir na historia do mundo e do personagem em que ele está inserido. Alguns o protagonista da historia não fala, enquanto outros ele fala e tem sua própria personalidade. Enquanto outros você tem que salvar o mundo, tem outros onde você é apenas mais uma pessoa no vasto mundo do jogo.

Posso dizer que o JRPG é meu estilo favorito de jogo, gosto do sistema e de como a historia é inserida. Muitos fãs do estilo começaram a experimentar o estilo mais na era do 32 bits com Final Fantasy VII e Chrono Trigger. Mas se você olhar para traz você vai encontrar vários clássicos da era dos 8 bits e 16 bits que na época foram os precursores da popularização do JRPG.

Como a popularização da Sega foi muito boa no Brasil, muitos não tiveram a possibilidade de jogar JRPG. Afinal a Nintendo na época dos 8 bits era conhecida no Japão como o console do RPG. Não é a toa que a venda do Nintendo 8 bits (Nintendinho se preferir) liderava as vendas no Japão. Surgia na Nintendo grandes clássicos como: Dragon Quest (Dragon Warrior no ocidente), Final Fantasy, Mother, Fire Emblem entre outros.


A Sega nunca foi de fazer JRPG, porém nessa época começou com o Phantasy Star para Master System que se tornou um jogo que até hoje ganha novas versões. E na erá do Mega Drive eles lançaram o Shining Force, onde os jogos foram traduzidos para o inglês, mas que infelizmente a franquia Shining não ganha mais versões para o inglês.

Se você gosta do estilo e curte clássicos, você pode encontrar muita coisa boa para jogar. Porém com a passagem do tempo o JRPG tem que se adaptar e evoluir para sobreviver as novas gerações. Muitos dizem que o JRPG não evoluiu bem, e que está morrendo com o tempo. Eu discordo da afirmação. Sabemos que o RPG ocidental ganha força por aqui, afinal é um gênero que tenta pegar o nosso publico, mas como existem fases e mudanças o JRPG também está mudando com o tempo.

Muita gente está acostumado que JRPG é aquele estilo de jogo com muita historia, batalhas aleatórias e em turno. Mas esse estilo tradicional está mudando e apresentando novas alternativas, onde um bom exemplo é Kingdom Hearts.


Kingdom Hearts é um jogo da Square Enix com a Disney que faz crossover com personagens do universo de Final Fantasy com os da Disney. Com uma jogabilidade mais agitada e rápida, alem de uma historia envolvente, conseguiu agradar a gregos e troianos, sendo um jogo muito bem elogiado tanto no ocidente quanto no oriente.

Foi uma aposta ariscada, mas que prova que o JRPG está mais vivo que nunca. Porém temos outros exemplos de jogos bons para jogar: Legend of Heroes: Trails in the Sky, Lost Odyssey, Ni no Kuni, Radiant Historia, Valkyria Chronicles, The World Ends With You, The Last Story, Shin Megami Tensei, Persona, Disgaea.

Logico que não está da mesma forma como na erá de ouro dos JRPG. Graças ao custo dos jogos, muitos embarcaram nos portáteis tanto pelo baixo custo e a facilidade de vender os jogos nessas plataformas. Quem é viciado em JRPG e tem consoles portáteis como: DS, 3DS, PSP e PS Vita sempre vai ter jogo novo para esses portáteis.


Não da para ter todo o acervo de JRPG que chega no Japão. Porém o que chega no ocidente anda agradando muito bem o publico que gosta desse tipo de jogo. No fim da década passada o JRPG passou por uma fase ruim, mas no inicio dessa década eles foram se reerguendo no ocidente e apresentando cada vez mais jogos.

JRPG pelo menos pra min, é meu estilo favorito de jogo. Porém assim como o RPG ocidental e o japonês ele é feito para agradar o seu publico, e sempre vai existir pessoas que gostam e não gostam de determinado tipo de jogo. Na sua opinião o que você acha dos JRPG? Atualmente os JRPG andam agradando, ou esse estilo de jogo não te desperta mais interesse?

This entry was posted in ,. Bookmark the permalink.

9 Responses to O JRPG é um mestre que fala mas que não responde.

  1. JRPG Sempre, também é meu estilo de jogo favorito, além de dar mais ênfase ao plot, os personagens também são mais trabalhados.O que mais me agrada em um JRPG além da estoria são os personagens carismáticos, que deixam jogo muito mais agradável de se jogar. Um bom exemplo é Disgaea, não tive ainda a chance de jogar o 3,4 e o D2 mas o 1 e 2 tinham os personagens mais carismáticos que eu já vi.

  2. Kenichi says:

    Pra mim, o JRPG anda bastante vivo, mesmo não tendo jogado nenhum FF dessa geração(tava esperando que o antigo Versus XIII fosse o primeiro, mas, né...), alias, eu tenho a impressão que não teve muito JRPGs (que vieram pro ocidente pelo menos) na geração de consoles atual(até o momento), eu tava esperando um jogo a nivel KH mas nada do tipo veio, fiquei um pouco decepcionado, mas na próxima geração já vai ter o KH3 e FFXV(aleluia irmão) então acho que o JRPG ainda vai continuar vivo por muito tempo.
    E atualmente, as minhas séries JRPGs favoritos são mesmo KH e Tales of, e em agosto vai lançar o Tales of Xillia(ps3), imperdivel pra quem curte JRPG, fica a dica u.u

  3. Gchagas says:

    Comprei um 3DS uma semana atrás com alguns jogos incluindo Fire Emblem Awakening. O jogo realmente se tornou um dos meus favoritos e a maioria das vezes enquanto estou jogando, quando vou ver, já é madrugada. É um jogo fantástico! Também adoro os jogos da Atlus: Etrian Odyssey 4, Persona 4... planejo comprar Shin Megami Tensei 4 assim que for lançado, em julho!

  4. Esquálido says:

    JRPG nunca orá acabar! É aquele estilo de jogo que você ama ou odeia, e no meu caso também é o meu tipo favorito de jogo. Dragon Quest, Final Fantasy, Fire Emblem, Shin Megami Tensei, Tales of, Mother, Golden Sun, Chrono Trigger, Lufia, Etrian Odyssey, Breath of Fire, Radiant Historia, The World Ends With You, Vakirye Profile, Glory of Heracles, Suikoden etc... Praticamente jogo 75% de só de JRPG!(e prefiro os retro). Acho que num blog sobre visual novel cheio de otakus niguém deve ser leigos quando o assunto é JRPG. Esses jogos vendem muito mesmo quando não saem do Japão, impossível acabar. Mas noto que ultimamente o estilo tem decaído um pouco, me decepcionei com os últimos Final Fantasy do XIII em diante a série perdeu a graça, também tem o Dragon Quest que virou MMORG também não concordo, JRPG e MMORG não combinam em JRPG você é o herói que salva a Terra e em MMORG você é mais um (não há uma imersão na história e o sistema de batalha se distancia do tradicional...) Kingdom Hearts, não consigo gostar desse jogo, pessoalmente odeio a Disney e o sistema de batalha desse jogo (já tentei jogar 3 vezes mas dessisti). Viva SMT IV! somos dois pelo menos a comprar o jogo!

  5. Gaiasking says:

    JRPG é um clássico que, se um dia acabar, vai ser porque o mundo todo acabou. Mesmo que a série FF tenha decaído (apesar de que para mim FF XII foi a melhor série de todas), ainda me agrada muito e faço questão de comprar toda vez que sai para um console que tenho. A série Persona e Shin Megami Tensei possuem histórias tão agradáveis e boas que, ao final, jogo apenas para dar prosseguimento à história, não necessariamente para upar meus personagens.
    Acho que um dos fatores que tenha feito decair um pouco o JRPG no mundo dos games é porque franquias tradicionais do ramo, como Final Fantasy e Kingdom Hearts, agradam ao público mais velho. A nova geração de gamers gosta mais de "liberdade", podendo explorar o território além da história, além também de um pouco de ação. Num JRPG você apenas comanda o personagem, não necessariamente executa os ataques, o que desagrada muitas pessoas. Como a tendência é dos velhos gamers irem decaindo e os novos gamers crescer, JRPG decai juntamente.
    Porém, dizer que JRPG decaiu porque é ruim é um tremendo sacrilégio! Existem séries realmente ruins do ramo, mas no geral JRPGs são muito bons, apenas agradam estilos diferentes. Para mim, foram eles que deram início aos jogos com forte história e enredo, típico de jogos japoneses. As séries Final Fantasy, Persona, SMT, The Legend of Zelda e Metal Gear são as séries que possuem melhores enredos e que te deixam imersos no jogo. As novas séries, que vieram posteriormente a essas citadas, apenas copiaram o enredo envolvente e adaptaram para seu gênero.

  6. lucas703 says:

    lol gostei bastante desta reportagem tanto que nem sabia que existia diferença entre os rpg!.
    Assim lendo esse post encontrei os nomes dos jogos que mais gosto que eu achava de boa que era rpg mas agora vejo que são jrpg O_o

  7. Anônimo says:

    jrpg = rpg japones? wut ?

  8. Lucas says:

    Fire Emblem é um jogo execelente queria que fizessem uma ova ou serielização para homenagea-lo . Sou um grande fã.

  9. Mike says:

    Não sei se posso condecora-lo meu gênero favorito, mas certamente está no meu top 3.
    Ultimamente estou jogando apenas JRPGs antigos, os atuais são muito cheio de coisas para mim que não tenho tanto tempo livre, ocasionalmente acabo me perdendo na historia e gameplay; os antigos são bem mais simples e fáceis de acompanhar, não exigem maior imersão do jogador para poder aproveitar bem tudo que o game tem a oferecer; por enquanto estão de bom grado para mim.
    Esquálido também não consegui gostar de KH.
    Gaiasking eh, a geração atual em sua maioria são todos TretafaST, até eu fui meio que afetado.. culpa de Monster Hunter..

Leave a Reply