O anime é genérico. Sim, e dai?


No inicio o jovem se encontrava na caverna, e suas maiores diversões eram sua TV e seu vídeo game Dynavision. Limitado principalmente a esses objetos de entretenimento, o jovem acabou conhecendo desenhos de todo o gênero, mas um estilo de animação ele ficou encantado que era a animação japonesa, onde hoje em dia se chama de anime (e se você falar que não, você ta errado).

O jovem estava feliz, ali era a sua realidade enquanto olhava para a TV que se encontrava no fundo da caverna. O tempo passou e ele continuou feliz com seus desenhos e seus tokusatsus, com aquelas estranhas musicas japonesas onde o cara cantava uma coisa e o máximo que ele entendia era "E o cara tossiu!".

O tempo passou, num dia como outro qualquer uma pessoa estranha entra na caverna. Essa pessoa mostrou ao jovem uma coisa peculiar chamada "internet". No inicio o jovem não se interessou, até saber que na internet ele poderia baixar todos os animes que saem no Japão com áudio japonês e com legendas em português. O estranho o leva para fora da caverna e sua vista é queimada pelo poder luminoso da internet. A luz de fora da caverna mostra a ele vários animes, num ritmo acelerado e ininterrupto.

Ele fica feliz, o estranho também fica feliz. Porem o sorriso do jovem se cessa, e o estranho pergunta "O que aconteceu?". De repente o estranho é apunhalado com uma faca enfiada pelo jovem, e o estranho pergunta "Por que?" e cai morto no chão. Depois disso o jovem responde "Esses animes são muitos genéricos, a minha época era melhor". E foi assim que surgiu o termo "anime genérico", não necessariamente nessa ordem.


Hoje em dia assistir anime não é difícil, é extremamente fácil. Você pode recorrer a locadora de torrents onde da para pegar o anime em poucas horas depois de ter sido lançado e com legenda. E também temos a forma "correta" que é com o Crunchyroll, onde fazendo uma assinatura você pode assistir seus animes em streaming.

Basicamente você pode obter praticamente tudo que sai no Japão em termos de animação japonesa, desde o hentai ecchi, até obras mais infantis. O grande problema é que o ser humano tem uma coisa chamada "nunca estar satisfeito", fazendo ele reclamar de justamente por ter muitos animes para ver. Alem que fez muita gente ter preguiça para pesquisar o que deseja assistir.

Como o grupo otaku costuma rotular tudo, eles inventaram um termo chamado "Anime genérico". Onde seria animes que tem similaridades com outros animes, assim como os animes shonen costumam ser de luta, e animes de shoujo são de romance. E alguns reclamam que o anime ter abertura é algo muito genérico. Enfim, isso é algo que você vai ver muito nas comunidades otaku.

O termo "genérico" significa outra coisa, mas como o publico rotulou dessa forma, vou falar da maneira como foi retratado. Como foi mencionado o "anime genérico" seria aqueles animes que pegam referencia a estilos similares a outras obras. Nos animes, mangas, jogos, filmes (tudo) pegam similaridades de outras obras de entretenimento. Assim como animes de porrada shonen pegam referencias de outros animes de porrada, filmes de ação e policial pegam referencia a outros filmes de ação e policiais.


Mas como podemos reparar quem se preocupa muito com isso é o publico otaku. Enquanto muitas pessoas assistem um filme por ver, sem se preocupar muito com isso. Com o publico de anime, isso é levado entre alguns de uma maneira muito seria, fazendo alguns até deixarem de acompanhar tal anime por ele ser genérico. Será que um anime ser genérico ele logo é um anime ruim? É logico que não.

Isso é extremamente comum em qualquer obra áudio visual, isso não vai mudar. E não vai ser isso que vai determinar se tal obra é ruim ou não. Animes sempre tiveram isso, o que pode estar acontecendo é que esse publico pode estar se cansando de ver animes, então nesse caso é sempre bom procurar outros tipos de entretenimento como jogos, filmes e livros.

Nunca vi problemas em ter animes similares e com o mesmo estilo. Gosto de animes de ação com suas shonenzices, gosto desse entretenimento. Da mesma forma que gosto muito de jogos de RPG, Puzzle e Simulator. De fato posso não ter um conhecimento tão bom quanto outros blogueiros em relação a esse "sentimento" em relação a animação japonesa.


Não me identifico como otaku, e muito menos me rotulo como um. Pra min vejo anime como uma forma de entretenimento assim como jogos, filmes, livros e bloggar. Vejo isso apenas como um lazer, e percebo que pessoas mais adentradas aos animes de certa forma, se irritam com certas brincadeiras. De fato hoje em dia temos um grande excesso de entretenimento, então é necessário moldar o que você deseja assistir. Da para dar uma boa filtrada olhando sites como myanimelist, onde da para buscar informações de que estilo o anime é, alem de ter uma sinopse do mesmo.

Anime genérico é algo que sempre vai existir, e esse rotulo não vai determinar se o mesmo é bom ou ruim. Eu vejo isso como uma forma besta de se analisar uma obra de animação japonesa, que acaba não transmitindo nada a pessoa de como é a narrativa daquela obra. Considero esse um assunto bem extenso onde pode gerar varias opiniões diferentes a cerca do assunto.

Em relação a "Anime genérico", qual sua opinião em relação a esse rotulo que é muito usado hoje em dia? Você acha que um anime ser genérico é algo ruim, ou uma coisa não tem nada a ver com a outra?

This entry was posted in . Bookmark the permalink.

13 Responses to O anime é genérico. Sim, e dai?

  1. Morello says:

    Creio que o problema de animes considerados 'genéricos' está na falta de personalidade deles. Não há um feeling próprio.

    Por exemplo, os primeiros episódios de Baka to Test, se forem vistos por qualquer pessoa que assistiu pelo menos 20 animes na vida, serão muito previsíveis. Não trata-se apenas do enredo inspirado em outra obras - mas as musicas, estilo de traço, personalidades das personagens, decisões criativas, etc. contribuem pro anime ter uma identidade própria. É justamente essa falta de identidade que é tão criticada nos animes genéricos.

    O conjunto da obra pode até ser razoável, mas se não tiver personalidade, não desce.

  2. Anônimo says:

    Bom! Eu já vi vários animes que tem um "estilo" parecido com outro anime (Isso não me incomoda). Como está escrito no texto, a pessoa deve estar cansada de ver anime e mesmo assim continua vendo para poder criticar e usar esse termo "anime genérico" (esse anime é parecido com tal anime). As vezes quando eu não estou nem um pouco afim de ver anime, eu simplesmente vou jogar pc ou no vídeo game.

  3. Anônimo says:

    Considero muitos animes genéricos como boas obras. porque souberam incluir todos os elementos dos quais as pessoas buscam (a garota kawaii, o anti-herói bolado, a reviravolta em lutas) E um quê próprio, seja pelo concept art mais elaborado, ambientação bem feita, roteiro envolvente, etc.
    É o caso clássico dos shonens, de geração em geração, que fazem sucesso.
    Mas quando os clichês gritam mais alto que toda e qualquer originalidade da obra, acho que não vale a pena ser assistida. Como fã de shoujo, assisti o anime Suki-tte Ii na yo e não gostei do que vi, porque não conseguia diferenciar em nada a obra, a não ser pelo conglomerado excessivo de clichês que foram usados.
    Suponho que quanto maior sua experiência com animação e mangá, maior será sua capacidade de identificar os clichês, mas no final das contas, o que você tem como referência de original, pode ser outro clichê comparado à uma época mais antiga. paospaosp
    Acho que julgar um anime como bom ou ruim deve ser feito pelo aspecto de: "Consegue agradar o público para qual foi feito, ou ainda mais nichos?" (Lembrando que, no primeiro caso, é geralmente o garoto otaku japonês) "Soube usar os clichês corretamente?" "Tem algum ponto a mais que chame sua atenção?"
    Tiro como exemplo o desenho que estou vendo nessa temporada, Walkure Romanze, que tenho assistido ultimamente. É um simulador de namoros de colegiais, possui personalidades comuns, mas por ter incluído disputas com cavaleiros, e pela alta qualidade da animação, se torna um bom-clichê.

  4. Anônimo says:

    Um pequeno fato digno de menção:
    Duas, três décadas atrás a quantidades de animes lançados era bem menor. Hoje os animes são famosos no mundo todo e é absurda a quantidade de animes que surgem a cada temporada, animes "estão na moda" (não viram cosplays até na Globo esses dias?). Então como tudo que tem um boom, a quantidade aumenta em pouco espaço de tempo e clichês e características comuns são exploradas, como no boom que tivemos de vampiros melosos e agora de zumbis, surgiram vários livros ou jogos desse tipo e não ficar parecido é inevitável (pois é bem delimitado o que o público que gosta disso quer).

  5. Ryuki XC says:

    Assim como qualquer pessoa que assiste muito ou vê muito certas coisas ele acaba se tornando critico sobre um assunto, algumas vezes por dominar de mais outras infelizmente por dominar de menos, o problema não esta tão relacionado com o fato de ser genérico o ruim é a incapacidade de ser inovador, qualquer pessoa que possui um senso critico e conhece sobre um determinado assunto ira fazer uma critica, seja construtiva ou não, termo generico é bem colocado em minha visão, afinal, sem originariedade se torna apenas um cliche qualquer, se o personagem não tiver algo que lhe imponha algo a mais para chamar a atenção logicamente deve receber uma critica ou se a historia é apenas uma copia descarada do outro.

  6. Yoshikazu says:

    Clichês em animes e mangás é algo que vai estar presente em praticamente todas as obras que se vê por ai, mas o que diferencia é a forma que cada autor explora esses clichês e prendem tanto o leitor "novo" quanto o leitor "mais experiente" com a sua história.
    Obviamente, quem não teve muito contato com esse tipo de entretenimento não vai ter muito o que reclamar pois a grande maioria de situações dos mangás ainda são novidades, mas os fãs que já viram milhões de temporadas costumam fazer comparações com as últimas animações que gostaram e e nesse momento que saem as criticas, tanto as boas, quanto as que não fazem sentido nenhum, como "ah, eu não vejo One Piece porque os personagens são magrelos demais" e é aí que os fãs do anime se revoltam, "Pow, mas é assim é o estilo do ilustrador" e coisa parecida. (A propósito One Piece é muito legal \o/)

  7. Não acho que animes genéricos sejam ruims, pelo contrário, acho até bom. Assisto anime pelo mesmo motivo que jogo video games, para experienciar coisas que eu nunca seria capaz de experienciar no mundo real.
    Bom, mesmo que eu diga isso, ainda assim não gosto de todo e qualquer anime, afinal quem iria querer experienciar yaoi? xD

  8. Anônimo says:

    Depende muito.
    Se o cara assistiu mais de 100 animes,praticamente nada mais vai impressionar ele,já que ele já viu todo tipo de personalidade e estereótipo (Loli mais velha que o protagonista,alguma mina da idade dele só que com cara de madura e peitos desse tamanho,e por aí vai).
    Eu por exemplo gosto de qualquer anime,não sou desses que assiste um anime inteiro em um dia e vê 50 em uma semana,pois senão enjoo fácil.

  9. Anônimo says:

    Mas tipo,tem uns que se destacam no mar de animes.
    Tipo,Nichijou,era só pra ser mais um Azumanga Daioh dos animes,mas o anime era tão nonsense que conseguiu se destacar entre vários aí.
    Acho que existe um gênero "genérico",tipo anime de rotina,e por aí vai,isso sempre vai existir,o que os criadores fazem é inovar.

  10. Anônimo says:

    Quanto a "genérico", acho que existem sim alguns animes que são praticamente cópia de outro(s), mas a maioria dos casos concordo que são pessoas que devem estar cansadas de ver anime e mesmo assim continuam vendo apenas para poder criticar. Eu por exemplo assistia um anime de 24 episódios ou dois de 12 em um dia, hoje estou meio parado, acompanhando apenas One Piece e Hunter x Hunter, e muito de vez em quando assisto algum com 12~24 episódios para passar o tempo, por estar meio cansado.
    Mas o que mais me incomoda nem é tanto essa de "genérico", mas sim comparações que fazem entre obras de gêneros completamente diferentes de um mesmo autor, se as obras são de gêneros tão diferentes não há como fazer uma comparação muito a fundo, tipo comparam um anime de mechas com outro cheio de garotinhas lolis como se fossem do mesmo gênero.
    E também alguns motivos bestas que acham para não assistir tal anime, como o citado acima pelo Yoshikazu "ah, eu não vejo One Piece porque os personagens são magrelos demais", já discuti muito em um fórum por causa disso, inclusive já vi alguns muito mais bestas que o exemplo.

  11. Morello says:

    Um anime pode ser entupido de clichês e ter sua própria personalidade. Gurren Lagann é o exemplo mais óbvio que veio na mente.

  12. Eu entrei no mundo japones faz quase 1 ano... sinceramente conheci animes por pura coicidencia no youtube , sim no começo via animes no youtube . Me interessei e expandi minha busca , hj minha lista de animes ultrapassa 200 e eu na verdade n entendi direito o termo " anime generico " q vc disse. Eu desde o começo sempre assisti oq gosto e assisto e ponto final.
    Sempre gostei de romance e assisto todos , e para falar a verdade ( n quero ser rude ) eu realmente n dou a minima pro q os outros otakus falam. Eu assisto animes pq gosto e a opiniao de nenhuma outra pessoa vai mudar isso.
    Como minha lista de animes é bem extensa claro q ja vi muitos animes com coisas parecidas (cenas cliches de festivais e praias exluidas) mas eu nunca me importei com isso , o mundo é grande , principalmente o virtual , criar uma historia totalmente original n é facil , sempre vai dar aquela coicidencia seja ela quando o autor sabe q oq fez ja tem parecido ou quando ele fez sem nem saber q tinha parecido.
    Ficar pensando "aff isso de novo , ja vi isso em outro anime , q chato " isso é um pensamento idiota o qual a minha resposta é ( de novo , desculpe se fui rude) " se n gostou , nao assista !"

    To comentando por celular e meus dedos estao doendo , ja devo ter falado mto mas essa é minha opiniao. Bye bye

  13. Assistir a um "animê genérico" não quer dizer que ele é ruim, apenas que tem estilos ou gêneros semelhantes, parecidos já visto ou muito repetido de outro lugar. Uma coisa é certa, se o animê é bom ou não, você terá que assisti-lo, ou ver a sinopse dele, ou ver o trailer, ou ver qual o estilo que mais lhe agrada. Não interessa se o animê é genérico ou não, o que importa é se ele é bom ou/e lhe agrada assisti-lo.

Leave a Reply