Você é normal?


O entretenimento japonês é algo que agrada a muitos mundo a fora. Tanto no resto do mundo como no Brasil, que existem muitos seguidores que apreciam os seus jogos e animações. Apesar de certa forma ser algo que hoje em dia muita gente conhece, ainda é um entretenimento estranho para muitas pessoas devido a sua cultura e erotização que é muito presente em seus jogos e animações.

E como vejo fãs dessa cultura e lazer, tendem a se perguntar e até se sentirem culpados por não se declararem normais. Mas afinal o que é ser normal? Por que gostar das putarias japonesas é mais culpado do que homem se vestindo de mulher no carnaval?

Ser normal ou agir com a normalidade é algo que deve ser tão buscado para você se sentir bem com sigo mesmo? Ou apenas um elemento para se adentrar as normas da sociedade? A principio como disse inicialmente vejo muitos fãs da cultura japonesa que eu saco logo que tem problemas de admitir que gosta de determinada coisa na animação japonesa. Não é a toa que vejo muitos falando "Eu não vejo por causa do ecchi, assisto pela historia" onde isso não engana ninguém.


Muitas vezes essa pessoa que gosta das putarias japonesas, costumam ver um anime um pouco mais "intelectual" por fora para mostrar que não vê o anime só pela safadeza e sim pelo seu conteúdo. Afinal quem determinou que gostar de uma safadeza na animação japonesa e nos seus jogos é errado ou anormal? Simples, a própria comunidade.

Assim como a sociedade, a própria comunidade otaku também tem os seus pontos de normalidade, pelo fato de a maioria aderir aquele tipo de animação: tipo Naruto. Mas o que é o normal? Essa pergunta já foi respondida, onde é algo que a maioria adere. A normalidade nada mais é do que a maioria das pessoas segue, onde visto de um ponto de vista da sociedade são as normas que você segue para se encaixar dentro da sociedade, fazendo assim você ser considerado uma pessoa normal.

E é por isso que você se vestir de mulher no carnaval é normal, enquanto ir para evento de anime vestido de desenho é algo anormal, afinal isso não é algo que a maioria da sociedade segue. E nesse momento você se pergunta "então ser normal ou não, não tem nada demais", acredite para muitos isso tem, e no meio otaku principalmente no Brasil isso pode ser considerado até uma doença.


Afinal quem não sofre quando uma maioria gosta de uma coisa e você não? Logico não são todos que sofrem disso, muitos não estão nem ai, porem isso pode afetar a pessoa inclusive no meio otaku que muitas vezes sofre preconceitos onde ele não sabe como se defender desse assedio. Não se enquadrar a maioria para muitos pode ser difícil e até atormentador pelo pouco que vejo nos otakus nas redes sociais.

Essa doença tem um nome e se chama "Normose" onde inicialmente é um conceito na filosofia para se referir a normas, crenças e valores sociais que causam angustia, podendo levar até mesmo a morte. Um bom exemplo disso é o próprio Japão, onde a normose é o principal problema da sociedade que tenta adentrar nas normas que sua sociedade emprega, fazendo muitos que não se aderiram a viverem reclusos em casa e até mesmo levando o mesmo ao suicídio.

O problema é tão grande que até a família do jovem, deixa que o mesmo viva recluso no quarto para que a família não seja mal vista pela sociedade, por não ter um filho que passou na sociedade e tem um trabalho de prestigio. E no Brasil o que vejo é de pessoas que gostam de anime, mas tem medo de dizer que gosta disso para não sofrerem criticas, fazendo muitas vezes ela agir e seguir determinadas normas para adentrar naquele perfil social.


Afinal, você precisa ter medo de admitir gostar de tal coisa por ela não se enquadrar a maioria? Ou simplesmente admitir que gosta e não ligar para o que os outros pensam? É difícil dar uma resposta, afinal não sei de seus problemas, para min é muito fácil admitir caso me façam tal pergunta mas para outros pode se tornar algo atormentador.

Para esse caso não vou dar uma resposta concreta, mas um conselho. Gostar de algo visto pela minoria não é o problema, o problema é você se menosprezar por gostar de tal coisa. Não precisa sair dizendo que gosta de anime e das putarias japonesas, vai aparecer alguém de seu perfil na sua vida cotidiana mas cedo ou mais tarde. E sempre respeite o gosto das outras pessoas que tem algo que você considera uma droga. E não se esqueça, amigo de verdade nunca vai te julgar pelos seus gostos e sim pela maneira que você trata as pessoas.


Não se preocupe com a normose na comunidade otaku que condenam quem gosta das putarias japonesas e não dos narutos. Não existe esse negocio de "certo" no entretenimento, todos tem gostos diferentes e saber respeitar o próximo é a melhor coisa que você pode fazer, inclusive com os narutos. Enfim, esse é meu ponto de vista sobre a normalidade, mas você pode alimentar o debate comentando esse assunto, que aposto você já ter presenciado no seu cotiano.

Você acha que ser normal é algo importante, ou isso não é tão importante assim para te tornar um ser humano melhor?

This entry was posted in . Bookmark the permalink.

13 Responses to Você é normal?

  1. Anônimo says:

    Pelos menos no "mundo" em que vivo, não parece ter mais tantas pessoas preocupadas realmente se alguém "aprova" o que elas gostam, a maioria simplesmente pode omitir que gosta, mas caso questionado não mente. Quantos as "putarias"... O fato é que a maioria se identifica com algo ! ... Seu falar que gosto de lolicon, talvez as pessoas questionem, "é só no desenho né ?!". O que você faria em um caso desses ?

  2. Anônimo says:

    Diria "Claro"

  3. Excelente texto. É a primeira vez que vejo alguém ser tão direto com um assunto que chega a envergonhar muita gente. Digo isso porque acompanho vários blogs em inglês também.

    "Ser" normal é algo importante. Mas, ser fiel ao que você realmente é, para mim, é ainda mais importante (a propósito, um anime que trata muito bem sobre esse tema é o Genshiken).

    Parabéns pelo texto!

  4. Anônimo says:

    Também não é assim, você foi muito extremista, os animes não se dividem em "narutos" e putaria. Existem várias outras divisões. Eu pessoalmente não curto Naruto, Bleach, One Piece, etc e também não sou fã de "putaria pura" (salvo poucas exceções, sério!) e olha que sempre estou vendo um anime e digamos que o povo brasileiro é acostumado com erotização presente em tudo nesse pais. Quanto a normalidade, creio que estamos numa época onde ela está perdendo a importância. Sei que não sou exatamente "normal" mas vivo muito bem assim mesmo, não escondo meu gosto nem grito-os por aí, respeito todos e quando surge a oportunidade tento mostrar meus gostos aos outros (com calma para não traumatizar... bom raramente funciona de qualquer modo). Acho que essas questões sobre normal possuem um peso maior maior em países como EUA e Japão, afinal o Brasil não é um país tão preconceituoso (nosso maior problema é o preconceito sobre classe social). O importante é saber respeitar o outro, revelar-se nos momentos certos e ser você mesmo.
    Vide

  5. Anônimo says:

    Ainda não cheguei a uma conclusão aqui na minha cabeça depois de ter lido esse texto, mas gostei e achei muito interessante o assunto tratado nele, ficou muito bom.

  6. Micky Nekoi says:

    Oi, sinceramente, eu gostei muito dessa postagem, e se tiver a licença em reblogar ela no meu blog, com créditos óbvio. Pois acho um ponto muito bom que você mencionou.

    Eu confesso, não saio muito, pois já me acostumei a ficar mais reclusa, eu olho as pessoas com mesma idade que eu (tenho 22 anos), ou até mais velhas, ou mais novas, em minha volta, e que não tem o mesmo gosto, ou quando me vêem lendo um mangá, ou com uma camiseta de anime, já vêem me perguntando torto se eu gosto dessas coisas, mas também tem aquelas raridades, que já conhecem, e me perguntam onde eu comprei a camiseta, mangá, se eu sou fã do autor etc.

    Eu sinceramente, no começo eu me importava quando me olhavam, mas eu hoje saio com camiseta de anime na maior naturalidade, pois é natural, o que não é natural é a pessoa não aceitar seu gosto por que é diferente do dela.

    Abraços, e vocês já ouviram falar do jogo Amor Doce? Uma visual novel estilo Datting Game online?

  7. MGJ Sakazaki says:

    " Quantos as "putarias"... O fato é que a maioria se identifica com algo ! ... Seu falar que gosto de lolicon, talvez as pessoas questionem, "é só no desenho né ?!". O que você faria em um caso desses ? " Kara falar que gosta de lolicons é o msm que falar que gosta de video de dupla penetração pra brasileiros, vc num vai falar isso, tipo, vc acha que outras pessoas perguntariam, mas só nos vídeos mesmo né? claro que não. E eu gosto de h-anime lolicon e meus amigos sabem que curto anime (tenho 19 anos) a pior parte de ser otaku pra mim é que eu sempre procuro uma menina direita pra ficar e só encontra piriguetes -_- na minha cabeça eu preciso de uma garota direita e não uma mina que dá pra todo mundo ou uma mina safada.

  8. Lucas C. says:

    É claro que é só em desenho, a respeito da questão do lolicon. Eu não sou lolicon, na verdade nem ligo muito pra essas coisas, mas admito, tenho meus fetiches que falaria aqui somente se alguém se interessasse. Podemos até fazer uma analogia ao sexo, um ato que ocorre entre 4 paredes, hipoteticamente ninguém sabe o que ocorreu dentro dessa "caixa". Gostos são assim, você faz sexo e não precisa explanar pra deus e o mundo saberem, ninguém perguntou nada.

    Francamente, eu tenho vergonha de dizer que gosto de anime. Por quê? Porque eu sei que vou ser julgado e evito isso ao máximo. É, é, eu sou aquele cara que se importa no que as pessoas pensam de mim. Fazer o que, não é pq quero, faz parte da minha personalidade. Porra!, vou mudar quem eu sou por causa disso?!

    Esse é o ponto principal onde quero chegar. Por mais que você seja julgado, sofra por causa das diferenças e favoritismos de minoria, só seja você mesmo, só faça o que te faz feliz (e que evita a "tristeza") nem que tenha que cometer sacrifícios no processo.

  9. kawamura reo says:

    Acho essa questão de "normal" muito relativa na verdade é algo de cada um deve ter sua visão e não de um conjunto de pessoas e sobre como lidar com isso a pessoa pode ate não gostar do que a outra gosta ou achar bizarro e repugnante mas pode arrumar uma maneira de lidar com a pessoa mas na verdade mesmo não existe esse negocio de normal tudo no mundo tem uma pitada de insanidade.

  10. Anônimo says:

    ^
    DISSE TUDO

  11. Protus says:

    Gostei muito do tema abordado. Assim como o Kiddo disse, não se vê um texto direto assim por aí, ou pelo menos eu nunca vi, apesar de acompanhar diversos sites e blogs.

    Voltando ao assunto, eu gosto muito da cultura japonesa, e aprecio vários tipos de entreterimento otaku japonês. Nunca me importei com o que os outros pensam de mim, mas no início, há alguns anos, eu evitava as obras mais ecchis ou hentais. Mas não era pelos outros, e sim porque era uma coisa estranha para mim. Sendo criado no Brasil, de início estranhei a erotização japonesa em desenhos, que não era comum para mim. Porém, aos poucos incorporei isso de modo que isso, para mim, já é considerado normal, mesmo que não seja para as pessoas ao meu redor.

    "Mas o que é o normal? Essa pergunta já foi respondida, onde é algo que a maioria adere."
    Eu sou uma pessoa que não gosta de seguir o que a maioria segue, simplesmente porque a maioria segue. Não digo que não gosto de nada que seja aderido pela maioria, mas antes de seguir ou aderir qualquer coisa, eu procuro saber se EU gosto daquilo. Não me importo com opiniões alheias de desconhecidos. Não sinto vontade nenhuma de mudar nada para ser considerado "normal" pela sociedade, e nem quero. Meus amigos e minha família sabem dos meus gostos, respeitam isso e até me dão espaço para discutir sobre isso, mesmo que eles mesmos não tenham contato com acultura otaku, e do mesmo modo, respeito os gostos deles, sendo que tenho amigos com preferências que diferem totalmente das minhas, desde músicas, filmes, hobbys e até idiomas estrangeiros.

    Na minha opinião, você deve ser o que você quer ser. Claro que é importante seguir certas regras sociais, para que se possa ter um bom convívio, mas isso não deve interferir com os seus gostos. É importante assumir o que você gosta e respeitar o que os outros gostam. Claro que não precisa, como o Lucas C disse, "não precisa explanar pra deus e o mundo saberem, ninguém perguntou nada."

    E, concluindo, passo pela mesma situação que o MGJ Sakazaki, não quero me envolver com qualquer garota, quero garota "direita", indiferentemente se ela gosta da cultura japonesa ou não. Talvez eu seja resultado da influência de animes e VNs de romance, como da Key, mas simplesmente não me interessa só "ficar" com uma menina e, pelo menos aonde vivo, é difícil encontrar alguma menina que seja "direita".

    Esse comentário acabou virando um texto uhasuh. Parabéns pela iniciativa de abordar esse assunto, nunca me canso de ler essas postagens, tanto que entro aqui diariamente.

  12. uma vez um colega meu que tambem assistia animes chegou pra mim e perguntou se eu ja tinha visto high school DxD (um anime muito conhecido na area do ecchi), eu sabia que ele assistia animes entao nao me importei em falar q ja tinha visto achando que ele ia comentar o anime comigo e talz, mas pelo contrario, ele se levantou e saiu apos dizer "Pervertido"...

    eu penso sobre isso e sabe, me deixa puto, se ele conhece o anime e sabe que ele é ecchi, entao ele com certeza assistiu, entao pq eu sou pervertido? enquanto eu vejo peitos em um anime, ele ve sexo em site porno, qual a diferença?

    mas hoje em dia eu percebo que sair contando para todo mundo que ve animes e talz n é algo comum, sao poucos que admitem, eu mesmo sou um, mesmo nao querendo me incomodar com opinioes alheias eu nao consigo evitar me sentir afeta entao evito contar isso. a cultura japonesa ja é conhecida pela grande maioria das pessoas, todo mundo ja deve ter visto aquele "naruto" (é triste ter que citar esse nome, mas é o mais conhecido) e mesmo que nao tenham percebido, ele é um anime. Mas incrivelmente, mesmo com o aumento frequente da cultura japonesa no mundo, ao inves de se tornar um assunto mais aberto, ele vai cada vez mais sendo encoberto.

    A sociedade é incrivel nao? esconder seus gostos para viver nela sem problemas. quanto mais penso mais surpreso fico...

    ja deve ser a terceira vez que comento desde que passei ler os assuntos do site regularmente e nao cheguei a dizer isso: Gosto muito do site, vc sempre traz topicos muito interessantes e que me fazem refletir. Parabens, e ate a proxima :D

  13. Anônimo says:

    Grande VNBrasil, sempre abordando muito bem diversos assuntos da cultura otaku. Com relação ao tema deste post, algo de que gostei bastante foi que a primeira imagem é de um jogo (Princess X) o qual, de uma forma ou de outra, trata um pouco desse assunto.

Leave a Reply