E esse tal do Fanservice?


Para os fãs da animação japonesa muito se fala do tal fanservice, o que é ele de onde ele veio? Muita gente fala desse termo hoje em dia muito para designar aos animes ecchi ou com forte teor de erotismo, mas em si o fanservice seria isso?

O fanservice nada mais é do que algo feito para agradar fãs, mas para os otakus costuma ser usada no mesmo patamar do ecchi; como se ecchi e o fanservice foste a mesma coisa. Para os não habituados o ecchi é todo anime e manga que insere elementos de erotismo e perversão na obra, diferente do hentai que tem cenas de sexo explicitas.

A pequena diferença entre o ecchi para o hentai é que no ecchi o cara não pega ninguém e no hentai o cara pega todo mundo. Mas em si como o fanservice é empregado nesses animes? Afinal uma simples cena de safadeza já é considerados por muitos um fanservice.


Muitos associam animes como: Queen's Blade e High School of The Dead a animes focados no fanservice. Porém eu discordo dessa afirmação. Uma coisa é ter material feito para agradar fã, isso é fanservice. Mas um anime onde o foco é na erotização é outra historia. Porém ambos os animes tem material de fanservice. Um exemplo no Queen's Blade é ter um especial das personagens indo para escola, isso pode ser considerado um fanservice, afinal os fãs tendem a gostar de ver personagens femininas tanto amigas quanto inimigas indo para escola.

No High School of The Dead temos um bom exemplo daquele OVA horrível, onde os personagens tem um "episodio na praia" em pleno apocalipse zumbi. Não faz o menor sentido isso acontecer, porém como foi feito para agradar os fãs tivemos um episodio para mostrar as garotas de biquini na praia. Episodio na praia é algo feito para agradar fãs, principalmente os jovens.

No Japão devido a lei que jovens não podem ver pornografia, eles tem bastante repreensão nesses conteúdos +18. Então é normal os jovens se contentarem em programas onde aparecem garotas de biquini na praia. E isso não é só aplicado em animes, isso tambem é feito nas idols, onde aplicam esse mesmo fanservice nos programas de TV.


O episodio de praia é o fanservice máximo, até no anime Bleach teve essa droga. A escolinha e a praia são fanservice bem padrões. Porém não da para dizer que o anime é de fanservice só pelo fato dele ser totalmente erotizado. Uma coisa é ser erotizado e outra é ser de fanservice. Como o anime pode ser de fanservice se ele começou agora; logo ele não tem como ter fãs.

Em anime ecchi (erotizado mesmo) eu vejo o fanservice sendo mais aplicado no meio do anime e em OVAs, onde esses mesmos OVAs hoje em dia vem juntos com os Blu-Rays que são vendidos depois que o anime deixa de ser exibido na TV. Como no Japão ter gravador é algo extremamente normal, não é necessário o japonês seguir horários, basta ele gravar e assistir quando é mais conveniente.

Sabendo disso as empresas de anime, vão ter que colocar um extra no Blu-Ray se não, não vendem. Um exemplo é colocar um wallpaper ou até mesmo um especial de 5 minutos, ou 1 OVA em cada volume do Blu-Ray. E é a partir desse momento que o fanservice de fato é explorado. Fãs gostam de episódios especiais e OVAs que mostram o que eles gostariam de ver. E ter um wallpaper e até mesmo vender produtos personalizados faz parte da parada.

Fanservice não é só designado a "putaria", ele costuma ser bem usado em longa metragens e jogos. Naruto por exemplo em seus filmes costuma ter muito fanservice, inclusive tendo viagem no tempo para mostrar o pai do naruto mais jovem lutando. E no caso de jogos como JoJo, vemos um jogo completamente feito para agradar fã.


Para quem nunca leu o manga ou viu o anime de JoJo aquele jogo de luta nem é tão atrativo. Mas para você que curte a serie o jogo de luta é fantástico. Afinal tem todos os elementos que você apreciou nessa serie, inseridos no jogo. Fanservice e ecchi não são a mesma coisa. Da mesma forma que tem fanservice num anime ecchi, tem fanservice em animes padrões e infantis; tipo Pokemon.

O anime não é ruim pelo fanservice. Ele é ruim por se focar muita na erotização e se esquecer de apresentar bons personagens e uma historia interessante para te prender na trama. Na minha opinião fanservice não é um destruidor e não tem o menor sentido em ele ser um destruidor. O grande problema é que se criou uma tendencia de achar que fanservice e ecchi são a mesma coisa, só que não é.

Enfim qual sua opinião a respeito sobre o termo fanservice? Você considera algo muito bem vindo ou algo que esta destruindo a animação japonesa? Comente e vamos alimentar o debate.

leia tambem:

Falta originalidade no entretenimento japonês? Ou estamos sobrecarregados de entretenimento?
O que um ecchi precisa ter para ser bom?

This entry was posted in . Bookmark the permalink.

8 Responses to E esse tal do Fanservice?

  1. Anônimo says:

    Putz, ótimo texto, adoro ficar lendo essas coisas que tem neste blog. =D
    Isso me lembrou uma parte do Persona 4 The Animation, tem uma parte da historia que os personagens vão para uma cidade do Persona 3 e até toca a trilha sonora do próprio Persona 3, quanto a esse tipo de fanservice, eu não vejo problema nenhum, hohohoho.

  2. Eu não via desse jeito, rs. Eu nunca tinha parado pra pensar no significado de FanService. Eu relacionava o significado com "as cenas que mostram calcinhas para os garotos, as cenas que mostram os tanquinhos para as garotas" .-. mas não é isso mesmo então.. É qualquer material que seja feito pra agradar os fãs. Mas vamos combinar né, pra ficar completo mesmo, o anime tem que ter um episódio na praia kkkk'

  3. Anônimo says:

    por que nesse post só mostrou fotos fanservice para homens? não mostrou nenhum para nós, mulheres... ò_ó

  4. Lucas C. says:

    Concordo com seu pensamento do início ao meio do texto, mas aquela parte da erotização... eu penso que se um anime é feito justamente pela erotização, pelo apelo sexual, feito só para ecchi, quase um hentai da vida, ele não precisa de ter uma trama ou personagens bons pra prender quem quer que veja, pois quem procura isso busca especialmente a parte erótica da coisa, então a série precisa cumprir o que promete.

    Se ela veio pra apelar para o erótico, então que apele para o erótico. Se houver séries com esse intuito mas que também tenham um lá e um cá, que claro, não perdem o objetivo principal, ótimo!

    Seguindo essa linha de raciocínio, o que não tolero são animes sérios, que em nenhum momento mostra ter indícios de apresentar um ecchizinho aqui ou ali (não digo fanservice pois esse tem e sempre terá em qualquer gênero) apelando para puxar público. Só mostra o quão fraca a série é, porque apelar pra erotismo é claramente um ato de desespero.

  5. The Fool says:

    Só acho que vc conceituou meio errado...concordo que erotização é um coisa e fanservice é outra, mas partindo desse príncipio, então fanservice pode ser qualquer coisa que os fãs gostariam que acontecesse.
    Não necessariamente coisas erotizadas.
    Por exemplo, num anime tal tem um triângulo amoroso, coisa normal em muito anime. Daí tem os fãs que acham que o personagem A tem que ficar com a personagem B e não com a C.
    Atender a essa demanda é de certo modo, fanservice.
    Vc tá fazendo a vontade do fã valer. Sem necessariamente apelar pra erotismo.
    Que nesse contexto, não tem necessidade de erotismo mesmo.

  6. Cristu says:

    Fanservice normalmente é "algo extra", por isso não pode ser o que você disse The Fool. Concordo com o texto na maior parte. Eu gosto de fanservice, desde que não seja idiota como em CDZ e DBZ em que fica aquela ensebação de lutinha sem fim, mas né, fans desses animes gostam, então é aquilo, os incomodados que se mudem. O negócio está aí justamente para agradar, não faz sentimento reclamar de algo que é um plus.

  7. The Fool says:

    Tudo é fanservice.
    Porque quando os caras estão lá no planejamento do anime /mangá / jogo eles pensam no que os fãs poderiam gostar de ver.
    Poxa, Queen's blade é um apanhado de fetiche masculino onde as garotas dão porrada uma nas outras, por exemplo. Rola até luta no óleo e na lama.
    Isso é fanservice, mas também é erotização.
    Quer dizer, a série foi pensada desde a concepção a ser um enorme fanservice pra homens.
    Os extras com as garotas na escola e na praia, nesse caso são apenas continuação desse mesmo fanservice.
    Quer dizer, existem séries, games, etc que já nascem pra ser fanservice. Enquanto que tem outros casos, que o fanservice em si não existe. Mas acabam fazendo um extra seja em OVA, episódio de TV a mais (especial) onde se mexe com isso.
    No anime El Hazard: The Alternative World, o último capítulo é fanservice puro.
    Mas durante toda a série a presença de fanservice é tímida.

  8. JulioAxcel says:

    Essa discussão do fanservice me faz lembrar vários otakinhos e gente pagando de cult quebrando o pau por causa dessas coisas.
    Agora não lembro de nenhum exemplo mas, há animes que só fazem sucesso por causa do fanservice não-erótico, a pessoa que se diz odiadora de fanservice achando que é só putaria pode amar esse anime e nem faz ideia de que está se contradizendo.
    Pensando mais a fundo até decisões tomadas em um anime que definem o rumo da história podem ser consideradas fanservice, olha o final de Clannad.

    @Anônimo mulher
    AUHSUASHUAHSUAHS

Leave a Reply