O inferno existe e ele se chama YAOI.


A animação japonesa tende a nos divertir, apresentar momentos de drama e até assuntos políticos e filosóficos. Mas também é uma animação que tende a nos chocar e a surpreender com os mais diversos tipos e gêneros, desde o mais certinho ao absurdo e doentio. Porém mesmo que para muitos isso seja visto com certo tom de "imoralidade". Esse é um dos grandes charmes da animação japonesa, e é graças a esses elementos que esse entretenimento se torna tão interessante. E graças a isso, temas que abordam a homossexualidade costumam ser bem normais nesse tipo de animação.

A homossexualidade na animação japonesa costuma ter um nome a esse estilo. O yaoi é o estilo de animação ou jogo que tem relacionamento homossexual entre homens e o yuri é o oposto disso; com mulheres tendo relações homossexuais. Logo o yuri é o melhor dos dois estilos. E também temos o furry, afinal com furry os seus praticantes aceitam tudo, afinal no mundo animal não existe homofobia.

Mas para o seu desprazer (ou não), não iremos abordar sobre o yuri hoje, infelizmente. Decidi abordar o yaoi por diversos motivos, dentre eles estar mais comum aparecer rotas yaoi em visual novel onde o protagonista pega mulher mas também pega homem, alem de termos o anime Free! que causou grande polemica, mostrando os meninos que praticam natação e são muito íntimos. Apesar que Free! não é um yaoi propriamente dito é mais um BL (boys love), ou seja é um amor profundo entre seu amigo, só que sem desejo sexual. Que nem os espartanos do filme "300".


Em visual novel, o yaoi é muito usado para chamar o publico feminino que gostam de ver os homens se agarrando e se melando de maionese enquanto escutam musicas de visual Kei no volume máximo. Em termos de safadeza não vejo tanta diferença entre uma visual novel feita para o publico masculino e feminino. A grande diferença é que a erotização do personagem não é tão nítida quanto é apresentada em visual novel feita para o publico masculino.

Porém o yaoi anda se proliferando também nas visual novels feitas para o publico masculino ultimamente. Com o surgimento do trap, esse foi a maneira de conseguir ter um rota yaoi numa visual novel sem que o publico masculino rejeite tanto. O trap para quem não sabe, é o estilo que se funde ao crossdressing, onde é basicamente o homem que se veste de mulher.

A diferença é que quando um personagem faz crossdressing você percebe os traços masculinos e sua voz forçada. Mas no trap isso não acontece. O personagem mesmo vestido de homem ele continua parecendo uma mulher, tanto no físico quanto na voz e a maneira de agir continua sendo de uma mulher. A única coisa que identifica o personagem é na parte de baixo. Tirando o fato que o personagem não fez nenhuma cirurgia para ficar extremamente afeminado assim, ele nasceu assim.


O trap no meu ponto de vista é um estilo criado pelos desenhistas de eroge (onde mais se proliferou), que queriam fazer um relacionamento homossexual entre homens, porém de tão estarem acostumados a desenhar personagens femininas, o mesmo não consegue fazer um personagem homem tão bem desenhado. Não é a toa que 90% dos protagonistas de eroge tem cabelo preto curto. De certa forma o trap facilita a vida do desenhista. É só ele desenhar o personagem da mesma forma que ele desenha uma personagem feminina, onde o mesmo já esta acostumado. Hoje em dia, é normal sempre aparecer visual novel com personagens trap, ou ter pelo menos uma rota com um personagem trap. Foi um fetiche que acabou pegando nessa industria.

Ou seja, o otaku japonês não se importa com quem seja. Desde que seja moe, bonitinho e frágil ele aceita, e o trap ta ai pra provar isso. O trap também é uma forma de vender eroge para o publico feminino que consome visual novels masculinas, onde isso costuma ser bem normal, mesmo a garota gostando de visual novel yaoi e BL. Em eroge não existe preconceito. Porém sabemos que mesmo com esse avanço do yaoi no mercado mais masculino, sabemos que o principal foco do yaoi é agradar o publico feminino. Pensando nisso a Nitro+ em 2004 criou uma empresa subsidiaria chamada Nitro+Chiral onde o foco dessa empresa é fazer visual novel yaoi. E a ideia deu certo, fazendo assim ela ser uma das principais empresas produtoras de visual novel yaoi e uma das mais famosas.


No ocidente graças aos animes valorizamos muito a Key. Mas não devemos nos esquecer que a Nitro+ é uma empresa muito respeitada no mercado de eroge e uma das principais rivais da Key e minori. A Nitro+ conseguiu reunir dois públicos para a sua empresa, trazendo boas historias tanto para o publico masculino quanto feminino. Ter tal feito não é pra qualquer um.

O yaoi não é um estilo que tendo um amplo entendimento. Da mesma forma que não tenho um bom entendimento de shoujo ou material feito para o publico feminino. O máximo que posso falar do estilo é que tem publico para isso, e que vende bem se não, não existiria até hoje. Não vejo problemas em mulheres gostarem de yaoi e BL, afinal é algo feito para agradar esse publico, tanto em fetiches quanto na safadeza que esse tipo de material apresenta.

Da mesma forma que o ecchi, moe, yuri e seus estilos são feitos para agradar o publico masculino. O yaoi surgiu como forma de atender esse publico que estava crescendo a medida do tempo. Não entendo o motivo de tanta polemica a respeito disso, muito menos a respeito de Free! Todo mundo sabia que o anime ia ser focado especialmente para o publico feminino e que iria apresentar BL a níveis de explodir a cabeça.

Com uma informação dessa o máximo que se pode fazer é não assistir o anime. Vai la assistir outra coisa, vai ver um ecchi para se divertir, vai ver um One Piece para rir um pouco. Assistir só para depois reclamar das preferencias do publico feminino é uma birra desnecessária. Enfim, qual sua opinião sobre o yaoi? Você acha ele um estilo como qualquer outro, ou algo que não deveria existir na animação japonesa. Comente e vamos alimentar o debate.

This entry was posted in ,,. Bookmark the permalink.

18 Responses to O inferno existe e ele se chama YAOI.

  1. Lucas C. says:

    Japão, o país dos fetiches. Esqueceu de falar que os traps chegam a ser mais femininos e safados que as próprias mulheres.

  2. Esquálido says:

    Já vi de tudo um pouco e devo dizer que cada estilo tem alguns animes que são muito bons e valem a pena, mas geralmente quem faz sucesso são os animes que só apelam para os clichês de cada estilo. Não tenho preconceito com gays, lésbicas, etc., consigo ver sem problemas animes do gênero apesar de não ser o meu estilo favorito, afinal por ser desenho há uma suavidade, ao contrário da realidade. Por exemplo: há muito tempo atrás eu vi Gravitation, mas não conseguiria ver um vídeo real de "amor" homossexual... No geral gosto muito como os animes conseguem abordar tantos temas diferentes (daqui a pouco surge um gênero para zoofilia.....)

  3. Yaoi e algo q sim deve existir, pois assim como eu gosto de anime do gênero ecchi, também tem quem curta Yaoi, ninguém tem julgar. Seja feliz da forma q deseja.
    OBS:Não curto Yaoi

  4. Cada um assiste o que gosta... simples!

  5. Só achei etranho sua opinião ser neutra enquanto o titulo é claramente tendencioso.

  6. Bia Yumi says:

    Não sou muito fã de yaoi ou de yuri, mas discordo no ponto em que vc diz que o yuri é melhor entre os dois. Apesar de ambos tratarem de relações homos, acho q o yaoi tem umas historinhas menos chocantes, praticamente iguais aos romances shoujo (provavelmente, pelo fato de ambos serem direcionados ao público feminino, como é dito no texto). Mas, no yuri... Não sei, eu acho q os enredos e as personagens são meio sem nexo e mais chocantes... Enfim, mas essa é minha opinião, claro.
    De qualquer forma, acho q os dois devem existir sim, afinal, tem gente que gosta.

  7. Touko-chan says:

    Eu gosto muito de romance e para mim, desde que a história e o romance sejam bons o sexo do casal é o que menos importa. Não vejo problema em visual novels com personagens principais homosexuais ou com rotas com essa opção. Variedade é sempre bom e ter opções que agradem todos os gostos nunca é ruim. Só não conheço muitas visual novels Yaoi que sejam de homem (gay óbviamente) para outros homens (esse gênero se chama Bara) ou um yuri de mulheres para mulheres.

    E concordo com o Alexandre em relação ao título do post.

  8. Anônimo says:

    Yaoi é vida.

  9. Meiryn says:

    Ora, se homens curtem ecchi e yuri e as mulheres ficam caladas, nós mulheres também podemos curtir o nosso yaoi/shounen-ai. Não sei pra que tanto alvoroço por causa do assunto.

  10. Anônimo says:

    Comcordo.
    E não gosto de yaoi mas acho que pelo menos não é tão artificial quanto yuri,parece tão falso as personagens são senpre tão "forçadas".

  11. Anônimo says:

    O problema não é o yaoi em si, mas sim as fujoshis, rs. Essas garotas ficam vendo homossexualidade em tudo! Se 2 homens brigam, é yaoi. Se são amigos, também. Se são irmãos, piorou. Se nem se conhecem, elas dão um jeito de shippar. Pode ver.. No tumblr, fanfiction, a maior parte das fanfics e imagens são yaoi. E nos sites de imagem como Konachan, Zerochan, etc, a maior parte das imagens são yaoi. E ficam spamando a internet afora. Eu vejo pelos animes que eu assisto as vezes.. Uta no Prince sama, por exemplo. Eu assisti, e queria procurar alguma fanfic ou imagem do Ittoki com a Haruka. Mas é impossível quase, porque só tem imagens do Ittoki com o Tokiya! E UtaPri nem é Yaoi, por isso que eu digo que o problema não é o gênero yaoi, e sim as fãs, as fujoshis. Elas acabam com as obras que não são desse gênero .-. Se elas ficassem só vendo yaoi, shippando casais gays de verdade, e não 2 caras héteros, aí não incomodavam, sem problemas. Mas ficar jogando spam no meu tumblr, twitter, facebook, fanfiction, zerochan, etc etc, aí é foda aguentar.

  12. Anônimo says:

    Bem jonhmaster, gostaria de saber o porque o yuri é o melhor entre os dois! Pois não vejo o porque seria! Se você especificasse como opinião pessoal, até ia, mas noto que tanto o titulo quanto modo que descreveu no post, você falou como se o yaoi fosse algo desprezível, acho que fui só eu que reparei nisso! Além de que foi estranho do nada dizer que a opinião é neutra...

  13. Sophia Pon says:

    eu n vejo graça em yaoi, prefiro q os caras me amem e sejam meus escravos eternos (e briguem por mim) -w-

  14. Anônimo says:

    minha linda, vc se provou ser nacizista, se achando a maioral, achando que qualquer cara vai brigar por vc! ._.

    pra ñ escapar do topico, acho que yaoi merece existir, já que existe yuri pra homens, entãm pq ñ ter yaoi pras meninas? simples assim!!!!!!!!!! \'o'/

    e boa sorte na sua construção de harem ai sophia, se conseguir....

  15. Anônimo says:

    Não se deve proibir algo que não está diretamente prejudicando alguém.
    É questão de respeitar o gosto do outro e pronto.
    Respeitar quem gosta de loli, respeitar quem gosta de onee-san, de meganes, de homos. É assim que o ser humano convive bem.

  16. Anônimo says:

    Concordo em gênero, número e grau.

  17. Anônimo says:

    Yeay! Muito melhor assim. Kkkk

  18. Anônimo says:

    "O yaoi é o estilo de animação ou jogo que tem relacionamento homossexual entre homens e o yuri é o oposto disso; com mulheres tendo relações homossexuais. Logo o yuri é o melhor dos dois estilos." Isso foi nojento cara!

Leave a Reply